Zeca Baleiro, 100 minutos de poesia em BH

Com o Palácio das Artes absolutamente lotado, Zeca Baleiro fez ontem em BH o show de pré-estréia do novo CD Líricas. Foram 100 minutos de poesia, lirismo, bom-humor e delírio do público.Acompanhado dos músicos Lui Coimbra, Rogério Delayon e Tuco Marcondes, Zeca fez um espetáculo acústico, baseado em cordas, com cello, bandolim, cavaquinho, violões e contrabaixo. Em poucos momentos apareceu a percussão, marca também do novo CD.No palco, nada mais que velas e as instalações dos músicos, coerente com o tom romântico e melancólico de Líricas. Ao fundo, três grandes faixas brancas que refletiam cores ao longo do show. Simples, assim como o único figurino de Zeca - uma bata branca e uma calça preta.O cantor e compositor maranhense apresentou canções do novo trabalho, como Babylon, Comigo e Você Só Pensa Em Grana. O público delirou com as versões mais "líricas", segundo Zeca, de Bandeira , Flor da Pele e Lenha, sendo que esta última ele mostrou no "bis", com Você me Faz Parecer Menos Só e Heavy Metal do Senhor, que o público acompanhou de pé.Muito bem-humorado e descontraído, ele explicou o motivo do show ser pré-estréia, reafirmando seu carinho por Belo Horizonte. "Vocês sabem que isso é um truque. Se não for legal, o público diz que foi só a pré-estréia, que a estréia vai ser muito melhor. Mas se for bom, as pessoas vão imaginar que daqui a dois meses vai estar um estouro", brincou. Zeca também disse que pretende, no futuro, gravar um CD de canções eróticas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.