Yoko Ono não está pronta para perdoar assassino de Lennon

Yoko Ono quer que o aniversário da morte de John Lennon torne-se um dia internacional de perdão, mas disse que ainda não conseguiu absolver o assassino de seu marido."Todos os anos, vamos fazer do 8 de dezembro um dia para pedir perdão por aqueles que sofreram o insofrível", afirmou ela em anúncio de página inteira nos jornais."Àqueles que também perderam entes queridos sem motivo: perdoem-nos por não termos conseguido barrar a tragédia."Yoko agradeceu a todos que escrevem a ela nesta época do ano para dizer que pensam nela e no marido."Como viúva de alguém que foi morto por um ato de violência, não sei se estou pronta para perdoar àquele que puxou o gatilho", afirmou, referindo-se ao tiro que matou Lennon aos 40 anos."Tenho certeza que todas as vítimas de crimes violentos sentem-se como eu. Mas superação é o que o mundo urgentemente precisa agora."Mark Chapman, o obcecado fã de Beatles que atirou em Lennon na frente de seu apartamento em Nova York, em 1980, continua preso e teve repetidos pedidos por liberdade condicional negados.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.