Yoko consegue acordo e encerra disputa de 20 anos

Yoko Ono conseguiu hoje um acordo extrajudicial com o ex-assistente Frederick Seaman, pondo fim a uma disputa de 20 anos pelos direitos de fotos, cartas, manuscritos e outros objetos pertencentes a John Lennon. O anúncio do acordo, favorável a Yoko, foi feito pouco antes de um tribunal ouvir as considerações finais das duas partes.Como parte do acordo, Seaman admitiu ter explorado a memória do ex-beatle em benefício próprio e tornou público seu pedido de desculpas a Yoko, Lennon e o filho do casal, Sean. "Depois de mais de 20 anos, é hora de pedir perdão pelos constrangimentos que causei", declarou.No centro da batalha judicial, estavam 374 fotos tiradas por Seaman a serviço de Lennon. Ele foi contratado pelo casal em 1979 e demitido em 82. Pela acordo de hoje, Seaman desistiu dos direitos autorais, e também terá de devolver todos os itens relacionados a ele que estão em sua posse, com um prazo de dez dias.O tribunal abriu seus trabalhos na segunda, mas foi só ontem que Seaman viu sua estratégia de defesa desmoronar, quando o juiz Leonard Sand entendeu que ele havia violado um acordo de confidencialidade ao publicar The Last Days fo John Lennon: a personal memoir.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.