Yo-Yo Ma grava canções brasileiras

Yo-Yo Ma já fez rock com Bach, trabalhou na Rota da Seda, fez tango na Argentina. E, agora, parte em direção ao Rio: em seu novo disco, Obrigado Brazil, o violoncelista celebra o estilo único da música brasileira, reunindo alguns dos principais músicos do País em um carnaval de sambas e peças da bossa nova, clássicos contemplativos e choros inspirados. E quem melhor para revelar o Brasil para o norte que um embaixador chinês/norte-americano da comunicação, nascido em Paris, com um diploma de antropologia adquirido em Harvard e a capacidade de unir precisão técnica com sensualidade para quebrar barreiras lingüísticas e culturais? Em uma recente entrevista, Ma revelou sua longa fascinação com a música brasileira e a cultura plural do país, que vem da época em que, ainda criança, captava pelo rádio algumas composições. "Eu não tinha idéia do que estava ouvindo, mas sabia que era coisa genial." Com o tempo e o contato com a obra de Villa-Lobos, também violoncelista, o desejo de se dedicar a esta música só cresceu. Obrigado Brazil reúne músicos como os irmãos Sérgio e Odair Assad, Oscar Castro-Neves, Kathryn Stout e Jorge Calandrelli. Ma tem um grande talento em incluir os melhores músicos em seus projetos e, neste disco, estão presentes ainda Egberto Gismonti, Rosa Passos, Paquito D´Rivera, Cyro Baptista, Cesar Camargo Mariano e Romero Lubambo. Eles ajudaram Ma a desvendar os mistérios da música de Tom Jobim, Camargo Guarnieri, Villa-Lobos, Pixinguinha.Basicamente, você tem que encontrar um caminho e acho que o principal é captar o sentimento, a batida desta música. Portanto, há alguma coisa clara, sólida, à qual você deve chegar", diz Ma. "Ele é a prova viva de que não é necessário ser austríaco para tocar Mozart. Apenas é necessário o desejo de aprender e algum talento. E ele tem tudo isso", completa Rivera.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.