Amy Sussman/Invision/AP
Amy Sussman/Invision/AP

Wyclef Jean diz ter sido tratado como criminoso ao ser preso por engano em Los Angeles

Cantor foi solto sem acusações quando se determinou que ele não era o suspeito

Jill Serjeant, Reuters

21 Março 2017 | 16h46

Artista de hip hop vencedor do Grammy, Wyclef Jean disse que foi algemado e "tratado como um criminoso" ao ser detido brevemente nesta terça-feira por policiais de Los Angeles que investigavam um assalto.

Em tuítes e um vídeo do incidente postados em suas contas de Instagram e Twitter, o ex-cantor haitiano da banda Fugees disse que parece ter sido vítima de "mais um caso de identidade trocada" e ameaçou abrir um processo.

"Fui tratado como um criminoso até outros policiais aparecerem e indicarem que estavam com a pessoa errada", escreveu Jean, de 47 anos, no Twitter.

"Tenho certeza de que nenhum pai quer que seus filhos ou filhas o vejam algemado, especialmente se ele for inocente", acrescentou.

O músico culpou o Departamento de Polícia de Los Angles pelo incidente, que ocorreu perto da 1h local, mas na verdade envolveu assistentes do xerife, informou o Departamento do Xerife do Condado de Los Angeles.

O departamento disse à rede de televisão NBC de Los Angeles que Jean foi detido brevemente enquanto os assistentes procuravam um suspeito que combinava com sua descrição e que havia cometido um assalto à mão armada em um posto de combustível de West Hollywood.

O cantor foi solto sem acusações quando se determinou que ele não era o suspeito, disse um porta-voz à NBC.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.