REUTERS/Woody Guthrie Archives/Handout
REUTERS/Woody Guthrie Archives/Handout

Woody Guthrie, a lenda do folk comprometida com as classes mais baixas

Cantor e compositor morreu há 50 anos em Nova York; seu legado sobrevive de maneira discreta mas sólida na memória musical dos Estados Unidos

David Villafranca, EFE

03 Outubro 2017 | 14h12

A denúncia da miséria e as lutas pela dignidade dos trabalhadores e contra a injustiça foram as fixações de Woody Guthrie, o mito do folk dos EUA e uma referência para os cantores dos anos 60 e todos que quiseram criar músicas comprometidas com seu tempo e com sua gente.

Guthrie, autor de This Land is Your Land, morreu em 3 de outubro de 1967 em Nova York aos 55 anos após uma longa luta contra a doença de Huntington.

+ Bob Dylan vende 'arca do tesouro' repleta de material de arquivo

Originário de Oklahoma, onde mostrou todo seu respeito pelas classes baixas, e após uma turva infância que o levou ao Texas, Guthrie caiu muito cedo na estrada e começou a escrever sua história: a do músico errante, a do cantor operário e do camponês, a do poeta e a do artista de rua.

Viciado em tocar violão e nas melodias do folk, Guthrie foi um dos grandes cronistas das migrações do Dust Bowl, uma época de terríveis secas e tempestades de areia nos anos 30 que arrasaram as Grandes Planícies dos EUA e que obrigaram milhares de pessoas a abandonar suas terras.

Guthrie, como muitos outros, dirigiu seus passos para o oeste até chegar à Califórnia, mas durante o caminho recolheu experiências para canções como The Great Dust Storm e Dust Bowl Refugee nas quais relatava a duríssima vida dos migrantes com uma linguagem simples com a qual todos se identificavam.

Em Los Angeles, Guthrie conseguiu tocar nas rádios no final dos anos 30 e entabulou vínculos com sindicatos e o Partido Comunista, algumas conexões que após a II Guerra Mundial e nos primeiros anos da Guerra Fria lhe fechariam muitas portas profissionais.

Mas para este músico a defesa dos trabalhadores e da justiça era o mais importante e assim demonstrou em This Land is Your Land, um hino de orgulho para as classes baixas.

Enquanto viajava para Nova York, Guthrie escutava em todos os cantos God Bless America, o complacente e idílico retrato dos Estados Unidos assinado por Irving Berlin que nem remotamente se aproximava do panorama de miséria, desigualdade e desgraças que Guthrie conhecia.

Como resposta ao que entendia ser uma imagem falsa dos Estados Unidos, Guthrie compôs a áspera e sóbria This Land Is Your Land, que com o tempo se transformaria em sua canção mais popular.

Em Nova York viveu um de seus períodos mais brilhantes e, convencido pelo célebre etnomusicólogo Alan Lomax, gravou em 1940 o famoso disco Dust Bowl Ballads.

Junto a Pete Seeger, outra figura de esquerda chamada para protagonizar os manuais sobre a canção protesto, formou o grupo The Almanac Singers, que entoava canções para os grevistas e o movimento pacifista perante a II Guerra Mundial.

+ Pioneiro do folk, Pete Seeger morre aos 94 anos

Mas a situação mudaria muito após o ataque da Alemanha nazista à URSS e a ofensiva de Japão contra os Estados Unidos, o que levou Guthrie a apoiar a luta e a estampar em seu violão o seu emblemático adesivo: "Esta máquina mata fascistas".

Casado em três ocasiões, ainda que muitas temporadas esteve separado de sua família enquanto viajava pelo país, Guthrie passaria os últimos anos de sua vida internado em um hospital.

Mas a semente de seu gênio germinou rapidamente nos cantores dos anos 60 como Bob Dylan, um grande fã do espírito e da obra de Guthrie e que lhe dedicou a canção Song to Woody em 1962.

+ Muito antes do Nobel, Bob Dylan e Patti Smith fizeram turnê juntos nos anos 1990

Além disso, outras homenagens vieram de Bruce Springsteen, do filme Bound For Glory (1976) baseada na autobiografia do cantor, e discos como Mermaid Avenue (1998), de Billy Brag e Wilco, são algumas provas que o legado de Guthrie sobrevive de maneira discreta, mas sólida na memória musical dos Estados Unidos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.