Whitney Houston vira tema de fofoca

Whitney Houston tentou emplacar o single de estréia deseu novo álbum com um "vazamento" para a mídia, mas conseguiuapenas tomar conta das páginas de fofocas. Whatchulookinatfoi parar nas rádios um mês atrás, mas não agradou e já estápraticamente fora do ar. O vídeo era para ter sido rodado nasemana passada, mas a cantora implicou com o roteiro. A gravaçãodo disco está atrasada em pelo menos dois meses, por conta deausências da diva, que falta a gravações com freqüência. Paracompletar, há também fofocas sobre a conversão dela e de seumarido, Bobby Brown, ao Islã. Vale lembrar queWhatchulookinat é um hino contra a imprensa fofoqueira, quenão deixa a estrela em paz.Na semana passada, Houston cancelou na última hora a gravação dovídeo de Whatchulookinat, seu primeiro single em dois anos.Ela não teria gostado do roteiro do clipe, de acordo com ocolunista Roger Friedman, do web site Foxnews.com. Toda a equipejá estava no set de filmagens e o cancelamento rendeu umprejuízo de milhares de dólares para a gravadora Arista Records.A canção foi parar em rádios de Nova York antes de seulançamento oficial e não agradou a críticos por conta de umaletra difícil. O tema é a luta dela e de Brown contra a imprensasensacionalista (sobretudo o tablóide National Enquirer),que deita e rola com reportagens sobre seu uso de drogas e asescapadas sexuais do marido. O National Enquirer já chegou apublicar uma capa em que dizia que a morte dela era iminente.Duas publicações de respeito, a Billboard e aEntertainment Weekly, deram notas muito baixas para osingle. A EW disse que a letra da canção é uma "paranóia àla Michael Jackson sobre perseguição da imprensa", o que lembraos fãs de seus problemas pessoais recentes. Segundo a revista,ela devia ajudar o público a esquecê-los. De acordo com arevista Radio & Records, poucas rádios americanas aindatocam a canção, apesar de seu sucesso inicial. Houston teriadecidido pular fora da gravação do vídeo porque não estavaconvencida de que tom deveria ser usado: humor, talvez? Ninguémsabia como resolver o problema.A gravação do disco também teve vários atrasos. A previsãoinicial de lançamento do trabalho, com título provisório deJust Whitney, era para 17 de setembro, a tempo de preencheros requisitos de elegibilidade ao Grammy de 2003 (1º de outubroé a data-limite de inscrição). A nova data provável delançamento passou a ser 5 de novembro. Houston e Brown estariamatualmente no estúdio com o produtor Kenneth "Babyface"Edmonds.O disco é um dos projetos mais importantes da Arista, que teriaassinado um contrato de US$ 100 milhões com a cantora no anopassado (há rumores de que o valor teria sido muito menor, masinflacionado para as manchetes de jornais). Ela é a artista maisimportante da empresa, que tem feito sucesso com nomes comoAvril Lavigne, Usher e Pink. Um dos boatos sobre o novo disco é que a balada-chefe dotrabalho vai ser You Light Up My Life, hit de 1977 dacantora Debby Boone. A idéia é repetir o sucesso de I WillAlways Love You, de Dolly Parton, que muita gente conheceapenas na voz de Houston. A canção, com letra pobre e repetitiva teria sido escolhida pelo próprio chefão da Arista, Antonio"L.A." Reid. A criação de Joe Brooks, tema do filme Luz daMinha Vida, foi regravada por nomes como Lee Ann Rimes, KennyRogers e Lawrence Welk nos últimos 25 anos.O novo disco de Houston seria uma tentativa de colocar abaladeira no "gueto". Sean "P. Diddy" Combs, por exemplo,faz uma participação em Whatchulookinat. Reid não quer que otrabalho soe parecido com os hits da diva produzidos por CliveDavis. You Light Up My Life seria a única balada do álbum,informação que a Arista teria negado, de acordo com aFoxnews.com. Quatro ou cinco baladas estariam entre as faixasescolhidas. Até agora Houston teria gravado apenas com Babyfacee dois produtores desconhecidos de Miami. Nomes como RodneyJerkins e Wyclef Jean (autor e produtor de seu hit mais recente,My Love Is Your Love) teriam ficado de fora.Fora os boatos sobre o álbum, Houston começou a aparecer nascolunas de fofoca por conta da aproximação de Brown do mentor dogrupo Nation of Islam, o polêmico líder negro Louis Farrakhan.Brown teria sido apresentado ao grupo por membros de sua famíliae por um de seus guarda-costas, Curtis Mohammed, de acordo com apágina Foxnews.com. Uma possível conversão da cantora, que fez39 anos no início do mês, pode dar trabalho para sua assessoriade imprensa e atrapalhar a recuperação de sua carreira.Houston e Brown também tomaram conta das manchetes por conta devárias internações em hospitais. A última dele foi emFredericksburg, na Virgínia, quando o ônibus de turnê da cantorateve de parar em um hospital para ele ser tratado de um vírussuspeito. Houston continuou a viagem para casa, em New Jersey, edeixou o marido, de 33 anos, no caminho. Ele também esteve presopor algum tempo na Flórida, por uso de drogas, e foi visitadovárias vezes pela mulher. Os próprios problemas de saúde dela foram estampados nostablóides por causa de uma participação especial em um show deMichael Jackson, em Nova York, em setembro do ano passado,quando ela estava esquelética - seus ossos aparentes chegaram aser retocados digitalmente pela emissora CBS, que exibiuposteriormente um resumo do show. Meses depois, ela mostrou umaaparência muito melhor no programa/show ao vivo Divas Live,do canal de TV por assinatura VH-1.Outra notícia recente da cantora é sobre sua intenção detrabalhar novamente no cinema. A atriz do hit OGuarda-Costas estaria interessada em trabalhar no remake deDiva, thriller dos anos 80 do francês Jean-Jacques Beineix.Ela faria o papel da cantora de ópera Cynthia Hawkins no projetoda Overbrook Entertainment, empresa do ator Will Smith. Os direitos do filme estavam até recentemente nas mãos de outradiva, Diana Ross. Rick Cleveland já começou a escrever oroteiro. A personagem principal (papel de Wilhelmenia Fernandezno filme original) é uma cantora negra que recusa a ser gravada.Um fã secretamente faz uma fita de uma apresentação dela paraseu uso pessoal, mas o objetivo vira evidência de um assassinatoe é disputado por criminosos e por um grupo que pretende lançara gravação no mercado.

Agencia Estado,

19 de agosto de 2002 | 16h14

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.