White Stripes vem ao Brasil com tributo a Johnny Cash

Eles seriam apenas dois garotos americanos que amavam Johnny Cash e a folk music, não tivessem eles se tornado um dos maiores fenômenos musicais dos "estertores" do rock´n´-roll. Isso em apenas seis anos de existência do grupo. Eles são os White Stripes, a banda do ano, que fez o disco do ano (Elephant) e emplacou no panteão do rock um novo guitar hero, Jack White (17.º colocado na lista dos 100 maiores guitarristas de todos os tempos, em eleição da revista Rolling Stone). Eles são a grande atração do Tim Festival, no dia 31, no Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro. E esse furacão é uma hidra de apenas duas cabeças: o guitarrista Jack e a baterista Meg White, de Detroit. Foi Meg quem falou ao Estado sobre o primeiro show que farão no Brasil, no auge de sua popularidade. "Vamos tocar músicas de todos os nossos discos. Elephant não vai ser o centro da apresentação. Certas canções antigas funcionam melhor, vamos mesclá-las às novas canções. Faremos também algumas covers", disse Meg White, falando por telefone da Austrália. ?Quando eu era pequena, as coisas que mais ouvia eram músicas country. Ouvia também blues e Johnny Cash e Bob Dylan", contou Meg, explicando porque a dupla incluiu no seu show uma pungente homenagem a Johnny Cash (morto em 12 de setembro). O guitarrista, cantor e band leader Jack White recita durante o show a letra de uma canção da lenda country, I Got Stripes. A letra de Johnny Cash que Jack White vai ler diz: "Numa segunda-feira fui preso (Uh Huh)/ Numa terça-feira me jogaram na cadeia (Oh, boy!)/ Numa quarta-feira meu julgamento foi marcado/ Numa quinta eles me julgaram culpado e o juiz bateu o martelo/ Eu ganhei listas - listas sobre meus ombros/ Eu ganhei correntes - correntes em volta dos pés/ E aquelas correntes - aquelas correntes estão me puxando para baixo." White Stripes quer dizer "listas brancas". As listas são uma dica para entender o visual do White Stripes. Eles adotaram um visual bicolor: vermelho e branco para tudo, de instumentos a roupas. E fazem um som que não corresponde ao mínimo de instrumentos com que tocam. Meg White deu uma boa gargalhada quando o repórter lhe perguntou se eles trazem algum músico adicional a tiracolo, "porque o som dos White Stripes soa como se tivesse uma orquestra no palco". "Não. Somos apenas dois. Somos apenas eu e Jack. Ele toca guitarra e teclados e eu a bateria. Não há eletrônica nem truques."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.