Warner e Madonna põem fim a disputa judicial

A Warner Music aceitou comprar a parte de Madonna do selo Maverick Records, parceria entre a cantora e a gravadora fundada há 12 anos, pondo fim a uma longa batalha jurídica. Madonna detinha 60% do selo, em sociedade com os amigos Guy Oseary e Ronnie Dashev, e a Warner, os restantes 40%. Madonna e seus sócios, majoritários na parceria, processavam a Warner por quebra de contrato, acusando erros na contabilidade e na gestão da empresa. A Warner contra-atacava com uma ação alegando prejuízo de dezenas de milhões de dólares.Pelo acordo anunciado ontem, a Warner se compromete a comprar as partes de Madonna e Dashev. Oseary continua na empresa, como diretor-executivo do selo que lançou, entre outras estrelas, Alanis Morissette, em 1995. Ninguém quis detalhar os valores da transação. Sabe-se, porém, que os termos põem fim às disputas judiciais e que não interferem no contrato que a pop star mantém com a major. Madonna está no catálogo da Warner desde 1984, tendo vendido mais de 60 milhões de cópias.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.