Wagner Tiso volta à raiz mineira em trilha de filme

Desde o início do mês, o maestro e compositor Wagner Tiso está entre o estúdio sinfônico da Rádio MEC, do Rio, e o do também compositor Renato Terra, gravando a trilha sonora do filme O Brilho das Coisas, de Helena Solberg, adaptação do livro Minha Vida de Menina, de Alice Daryell, clássico contando a vida de uma adolescente mineira no início do século 20. São 42 temas que, segundo a diretora, "conduzem a ação e a emoção" e, com esse filme, Tiso completa 18 longas, em que sua música teve essa função. "Só que dessa vez trabalhei diferente. O normal é estar no projeto desde o roteiro, visitar o set de filmagem e opinar em todas as etapas", disse Tiso, num intervalo da gravação. "É um filme de época, entre o fim do século 19 e o início do século 20, quando a música brasileira estava se formando, um período entre o barroco e o estilo romântico que viria depois. Naquela época, já havia serestas e muita polca. Usei bandolim, piano e acordeon e orquestra de cordas para dar mais densidade ao som." A história se passa em Diamantina e Alice (vivida por Ludmila Dayer), que escreveu com o pseudônimo de Helena Morley, é filha de um inglês que imigrou para enriquecer com o comércio da pedra preciosa que dá nome à cidade. Não teve sorte, mas casou-se com uma mulher da cidade (personagem de Daniela Escobar). Helena Solberg escolheu Wagner Tiso por suas raízes mineiras e por sua experiência em trilhas sonoras. "Meu único pedido foi que não usasse música folclórica", disse ela. "Quis evitar o regionalismo na trilha sonora." Helena Solberg quer lançar O Brilho das Coisas em 2004, mas Wagner Tiso tem mais duas trilhas de longas para este ano. Ums delas é para O Homem de Lagoa Santa, um docudrama do mineiro Renato Menezes, contando a passagem do cientista Peter Lund pela cidade vizinha a Belo Horizonte, onde encontrou vestígios do homem pré-histórico. O outro é Desafinado, de Walter Lima Jr., companheiro antigo do maestro, cujos quatro últimos filmes têm música de Tiso. "Nesses casos, estive em todas as etapas, pois tudo influencia na hora de compor" diz.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.