Andrew Kelly/Reuters
Andrew Kelly/Reuters

'Você deve passar por cima de todos para ter sucesso', diz Gene Simmons, do Kiss

Baixista lança livro e se apresenta com a banda em SP

Entrevista com

Gene Simmons

João Paulo Carvalho, O Estado de S. Paulo

24 de abril de 2015 | 03h00

“Não vou deixar de fazer dinheiro, nunca vou ter o suficiente. Eu não me canso.” A primeira frase de Gene Simmons, em princípio, assusta. Dono de uma fortuna de mais de US$ 300 milhões, o baixista do Kiss, que vem a São Paulo para se apresentar no festival Monsters of Rock, no domingo, e também participa neste sábado de uma sessão de autógrafos do seu mais novo livro, Eu, S.A., tem um coração de pedra, pelo menos quando o assunto é business.

Em entrevista ao Estado por telefone, o músico de 65 anos fez duras críticas àqueles que tratam a música apenas como objeto de devoção cultural. “Não existe uma coisa chamada música e outra chamada negócio. Os dois estão atrelados.”

O músico também falou sobre os mais de 40 anos da banda, “uma balela chamada amor” e seu desprezo por quem não coloca o sucesso como principal meta na vida. “Você deve passar por cima de todos. Da sua família, dos seus amigos, da sua namorada, dos seus filhos, da sua religião: não deixe que ninguém fique no seu caminho. O Kiss só deu certo por conta disso.”

 

Seu novo livro Eu, S.A. fala muito sobre motivação. Depois de 40 anos cantando clássicos como Detroit Rock City e Rock And Roll All Nite você ainda se sente motivado no palco?

Veja bem, todos os dias nós repetimos algumas palavras básicas do nosso vocabulário. Elas, no entanto, sempre significam algo diferente. Quando você fala “eu te amo” para uma nova garota, isso significa, de fato, algo novo porque o sentimento é diferente. Entende? Portanto, não são as mesmas canções. Há ali uma energia diferenciada, com um público distinto e sentimentos renovados. É isso que acontece nos shows do Kiss.

O que significa fazer parte da mesma banda por mais de 40 anos?

É incrível porque muitas das bandas que começaram com a gente não existem mais. O álcool, as drogas e o excesso de mulheres acabaram com a maioria delas. Acredite, nós tivemos muita sorte! A coisa mais importante é trabalhar duro. Subir ao palco e proporcionar o melhor para os fãs.

O Kiss é uma das marcas mais valiosas do mundo. Você, por exemplo, tem a própria linha de baixo, já participou de um filme e até de um reality show. O que falta na sua carreira?

Você esqueceu de mencionar o time de futebol americano em Los Angeles, o Los Angeles Kiss. Também temos nosso restaurante chamado Rock and Blues e o recém-inaugurado campo de minigolfe que leva o nome do grupo. Percebe que há sempre algo novo? Não existem limites para os negócios: brinquedos, jogos. Estamos em todas as áreas possíveis. É assim que funciona para o Kiss. Não vou deixar de fazer dinheiro. Eu não me canso, nunca vou ter o suficiente.

O que é mais importante: música ou negócios? É possível separá-los?

Para mim, não existe diferença nenhuma entre a música e os negócios. Isso, na verdade, é chamado de mercado da música. Não dá para distingui-los. Não existe uma coisa chamada música e outra chamada negócio. Os dois estão atrelados.

Você diz em seu novo livro que, para ter sucesso profissional, ninguém deve ficar no seu caminho. Este é o segredo? Alguém já ficou no seu caminho nesta trajetória?

Você deve passar por cima de todos. Da sua família, dos amigos, da namorada, dos filhos, da religião: não deixe que ninguém fique no seu caminho. O Kiss só deu certo por conta disso. Se você é pobre, não poderá ajudar ninguém assim, incluindo sua família. Se você for rico, vai alimentar seus parentes com dignidade, produzir mais empregos e até doar boas quantias para as instituições de caridade. Não deixe que ninguém o impeça de ser milionário.

Esta é a tática, então?

Todos ao seu redor devem estar em segundo plano. Você é sempre a primeira opção: eis o segredo do sucesso. Eu vou lhe contar uma história. Quando voamos de um lugar para o outro, a recomendação de segurança, caso aconteça alguma coisa durante o voo, é colocarmos as máscaras de oxigênio em nós mesmos antes de tentarmos ajudar outra pessoa. Isso é básico. Só com nossa vida em segurança é que será possível auxiliar quem está ao lado. É por isso que o meu livro se chama ‘Eu’, não ‘Você’ ou ‘Nós’.

É possível separar os negócios da amizade? O Kiss faz isso?

Óbvio que faz. Primeiro os negócios, depois a amizade. Se a amizade lhe custar dinheiro, não é amizade. Negócios são limpos. Se você trabalha por alguma coisa, você será pago. Amigos não devem estar envolvidos com dinheiro. Se seu amigo lhe pede dinheiro emprestado, ele não é seu amigo. Primeiro eu, depois você. Primeiro os negócios, depois a amizade. Aprenda, meu jovem.

O casamento é uma instituição falida?

Se você tem menos de 40 anos e pretende se casar, você é um estúpido. Não assumir um compromisso matrimonial aos 20 anos significa poupar dinheiro e guardar milhões. Quando você constitui uma família, seus custos triplicam: alimentação, transporte e diversão. Tudo é feito com muita dificuldade. Logo, você será sempre pobre. Não funciona. Regra básica da vida: primeiro você fica rico, depois pensa em se casar. Família, depois. Casamento, depois. Crianças, depois. Negócios, primeiro. Eu, por exemplo, me casei com 62 anos. Construí minha vida toda e só depois fiz isso. Deixe para amar mais tarde. O amor não paga suas contas. 

Quais conselhos você daria para as bandas que estão começando?

Diria para elas não fazerem música de graça. Quando as bandas fazem isso, elas desperdiçam seu talento. Se você faz música apenas porque gosta, ótimo. Arrume um emprego e pague suas contas como puder. Mas, se você quer seguir na carreira de músico, não toque de graça para ninguém. A música é seu negócio.

O dinheiro pode comprar felicidade?

O tempo todo! Porque se você vai ser um babaca, é melhor que seja um babaca rico do que um babaca pobre.

O público brasileiro é especial para o Kiss?

Os brasileiros são fantásticos. Tudo aqui é maravilhoso, a comida, as pessoas. Há uma energia diferente no Brasil. O público é mais quente e acolhedor. Amamos o País.

Você já fez sexo com mais de 4.000 mulheres. Qual seu segredo?

Sei que não sou o cara mais bonito do mundo, mas também não sou o mais feio. Meu segredo? Eu sempre tratei todas as mulheres como rainhas. As bonitas, as feias, as gordas, as magras: todas. O sexo feminino merece ser ouvido, elas precisam de atenção. E nós, homens, devemos aprender a ouvi-las. Converse com elas. Nós olhamos para as mulheres apenas como objetos sexuais. Não é isso que elas querem.

EU, S.A.

Autor: Gene Simmons

Tradução: Balão Editorial

Editora: Rocco (256 págs., R$ 29,50, papel) e R$ 19 (e-book). Lançamento na Livraria Cultura Conjunto Nacional. Av. Paulista, 2.073. Sáb., 25, 14 h 

Festival aposta em figurões da pesada para atrair mais público

Além de Gene Simmons e a companhia dos outros três caras pintadas do Kiss, o Monsters of Rock contará com um line-up de veteranos para atrair um público de respeito nesta segunda edição do festival realizado na Arena Anhembi, na capital paulista, em São Paulo, sábado, 25, e domingo, 26.

Judas Priest, Motörhead e Ozzy Osbourne são os destaques do sábado. Accepet, Yngwie Malmsteen, Manowar e o Kiss encerram os trabalhos na segunda noite do festival, no domingo.

Segundo a organização do evento, ainda há ingressos para as duas noites do Monsters of Rock. 

Uma das principais atrações do festival deste ano é o Judas Priest. A banda de Rob Halford ajudou a formatar o heavy metal e está na estrada com a turnê de divulgação de Redeemer of Souls (2014), álbum que soa como uma volta às origens depois do conceitual e confuso Nostradamus (2008).

Grupos menos conhecidos do cenário mainstream também ganham espaço, como o De La Tierra, que conta com Andreas Kisser (guitarrista do Sepultura), Andrés Giménez (ex-vocalista do A.N.I.M.A.L), Sr. Flavio (do Los Fabulosos Cadillacs) e Alex González (baterista do Maná) na formação.

MONSTERS OF ROCK

Anhembi. Av. Olavo Fontoura, 1.209. Sáb. e dom., a partir de 12 h. R$ 700/ R$ 400. Inf. 4003-1212. www.ingressorapido.com.br

ATRAÇÕES

Sábado

12h00 - De La Tierra

13h05 - Primal Fear

14h20 - Coal Chamber

15h50 - Rival Sons

17h20 - Black Veil Brides

18h50 - Motörhead

20h40 - Judas Priest

22h30 - Ozzy Osbourne

Domingo

12h15 - Dr Phoebes

13h05 - Steel Panther

14h20 - Yngwie Malmsteen

15h50 - Unisonic

17h20 - Accept

18h50 - Manowar

20h40 - Judas Priest

22h30 - KissCinco clássicos do Kiss

God Gave Rock And Roll To You

Detroit Rock City

Psycho Circus

Lick It Up

Rock and Roll All Nite

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.