Vocalista do Midnight Oil deixa o grupo

O cantor do grupo australiano Midnight Oil, Peter Garrett, anunciou nesta segunda-feira que vai deixar a banda depois de 25 anos. A notícia foi divulgada na página oficial do grupo na Internet através de um comunicado assinado por Garrett e os outros cinco músicos do Midnight Oil. Ao lado de bandas como o Inxs e AC/DC, o grupo é um dos mais importantes do Austrália.No texto, o vocalista disse que os últimos 25 anos o preencheram plenamente e que deixa a banda com um grande respeito a todos os integrantes do grupo. ?A banda deu muito prazer e significado à vida de muitas pessoas, incluindo a minha. Que mais posso pedir??, acrescentou Garrett. Os outros membros da banda, Rob Hirst, Jim Moginie, Martin Rotsey, Gary Morris e Bones Hillman, declararam que vão continuar gravando e desejaram boa sorte ao ex-vocalista. Garrett é conhecido por suas campanhas ecológicas e políticas, em especial a causa do povo aborígine, na Austrália. O grupo fez vários shows beneficentes para organizações como o Greenpeace e a Save the Whales. Ele também foi presidente da Fundação Australiana para a Conservação e candidato ao Senado. No comunicado, Garret deixou claro que deverá assumir um papel ainda mais presente nas causas ecológicas, mas não comentou se seguirá carreira-solo.Antes de se chamar Midnight Oil, o grupo, fundado em 1971 pelo baterista Rob Hirst e pelos guitarristas Jim Moginie e Martin Rotsey, era conhecido como Farm. A mudança do nome aconteceu com a chegada de Peter Garrett, em 1975. Os dois primeiros discos foram lançados pela gravadora do próprio grupo, a Powderworks. Em 81, eles assinaram com a gravadora Columbia, mas só com o lançamento do sexto disco, Diesel and Dust (87), é que o grupo estourou nos EUA. O CD trazia o hit Beds Are Burning. O último disco, Capricorni, foi lançado este ano depois de quatro anos de hiato.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.