Viúva se diz determinada a enterrar Marley na Etiópia

A viúva de Bob Marley disse hoje que está determinada a honrar o desejo dele de ser enterrado na Etiópia, mas não disse quando o corpo será exumado da Jamaica.Rita Marley anunciou seus planos de levar os restos mortais Marley para a Etiópia no começo do mês, levando muitos na Jamaica a protestarem contra o que seria um roubo da herança da ilha caribenha. "Não há pressa em enterrar Bob Marley na Etiópia", disse Rita Marley hoje. "Vai acontecer no tempo certo". "Era o sonho de Bob e a família divide esse sonho", ela disse. Bob Marley era devoto do Rastafari, uma crença que idolatra o último imperador da Etiópia, Haile Selassie, como um deus vivo, baseada na profecia do líder jamaicano dos direitos civis Marcus Garvey de que um homem negro seria coroado rei na África. Rita Marley disse que seu falecido marido seria enterrado novamente em Shashemene, onde centenas de rastafaris vivem há décadas desde quando receberam a terra de Selassie. Shashemene fica a 250 quilômetros ao sul de Addis Ababa.Um mês de celebrações em Shashemene e em Addis Ababa estão sendo planejadas para fevereiro para marcar os 60 anos de Bob Marley. Rita Marley, a União Africana e o Unicef organizaram as celebrações de US$ 1 milhão, que deve ser transmitida na África e fora dela. Esta é a primeira vez que o evento acontece fora da Jamaica. Planos para construir uma estátua de Bob Marley na Etiópia também estão sendo estudados, ela disse. Metade do dinheiro arrecadado nas festas serão usados para ajudar as vítimas somalianas do tsunami, disseram hoje os organizadores. Rita Marly vai cantar em 6 de fevereiro com Marcia Griffiths e Judy Mowatt, como as I-Threes, o antigo grupo de backing vocals de Bob Marley.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.