Viúva de Pavarotti sofre de esclerose múltipla

Notícia vem à tona no mesmo dia em que se reacende polêmica sobre testamento "americano" do tenor

ANSA,

24 Outubro 2007 | 17h26

Nicoletta Mantovani, segunda esposa do tenor Luciano Pavarotti, sofre há dois anos de esclerose múltipla, motivo das suas freqüentes viagens a Nova York. A notícia, divulgada pela imprensa italiana, vem à tona no mesmo dia em que se reacende a polêmica sobre a investigação judicial para verificar a legalidade do testamento "americano" de Pavarotti.   Segundo afirma a revista Chi, a viúva de Pavarotti foi surpreendida por jornalistas italianos enquanto entrava, com sua filha Alice, de 4 anos, no edifício do Multiple Sclerosis Research Center, no coração de Manhattan, onde comparece pelo menos uma vez por mês.   Seguindo um conselho de Pavarotti, Nicoletta iniciou o tratamento do professor Saud A. Sadiq, um especialista no assunto, fundador do centro nova-iorquino inaugurado em 2006.   A promotoria de Pesaro, cidade onde Pavarotti vivia, abrirá uma investigação para certificar as condições psicofísicas na qual se encontrava o tenor italiano no momento em que assinou o testamento, no último dia 29 de julho, que deixou todo seu patrimônio nos Estados Unidos para Nicoletta, segundo divulgou nesta quarta-feira, 24, o jornal Quotidiano Nazionale.   O promotor de Pesaro, Massimo Di Patria, admitiu que está recolhendo os artigos publicados na imprensa sobre o caso para entender se deve abrir uma investigação sobre os fatos, que, em todo caso, "não constituem crime contra o Estado, mas são suscetíveis de eventuais desenvolvimentos".   O objetivo das investigações, segundo o jornal, seria verificar as condições de Pavarotti, já muito doente, quando decidiu deixar todos os bens norte-americanos a Nicoletta.

Mais conteúdo sobre:
Pavarotti viúva esclerose múltipla

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.