Violino Stradivarius atinge preço recorde, US$ 3,5 milhões

Um violino Stradivarius foi vendido hoje em Nova York por US$ 3,5 milhões, preço jamais alcançado por um instrumento musical em leilão.O violino, conhecido como "The Hammer", em referência ao sobrenome de seu proprietário original, foi adquirido por telefone em um leilão de instrumentos musicais organizado pela firma Christie´s.Fabricado por Antonio Stradivarius em 1707, em Cremona (Itália), o violino tinha um preço estimado de US$ 2,5 milhões, valor que foi superado após uma intensa disputa entre duas pessoas que davam seus lances por telefone.O preço final, que inclui as comissões da Christie´s, superou o recorde em leilão para um violino, que era de US$ 2,03 milhões, obtido no ano passado por outro Stradivarius, de 1699, chamado "Lady Tennant"."É um excelente violino, e esta venda reflete tanto sua qualidade como o fato de que Nova York não só é o centro mundial do mercado da arte, mas o epicentro do mercado dos instrumentos musicais", disse à EFE Kerry Keane, diretor do departamento de Instrumentos Musicais da Christie´s.Em sua opinião, é raro que um violino como este entre no mercado, já que pertence ao chamado "período dourado" de Stradivarius, que vai de 1700 a 1720."São os Stradivarius mais cobiçados pelos colecionadores de instrumentos musicais", explicou Keane, que intermediou a bem-sucedida venda do violino por telefone.Comprador anônimo é patrono das artesO analista disse ainda que o comprador preferiu manter o anonimato, mas acrescentou que "se trata de um cavalheiro que é um patrono das artes e um grande amante da música erudita"."É provável que escutemos de novo este violino em um palco porque tenho a sensação de que, como bom filantropo, (seu novo proprietário) irá emprestar para que um grande violinista o toque", apontou.O proprietário anterior do violino, que tinha adquirido o instrumento em 1992, chegou a emprestá-lo à famosa violinista Kyoko Takezawa para uma série de concertos.Calcula-se que Stradivarius tenha feito mais de mil instrumentos musicais, dos quais existem cerca de 620 violinos, segundo os analistas da Christie´s.Nome do violino deriva de seu primeiro donoO nome do violino, "The Hammer", deriva de seu primeiro dono, o colecionador sueco Christian Hammer, um joalheiro da corte da família real da Suécia do século 19.O "Hammer" teve vários proprietários, mas permaneceu desde 1911 em prestigiadas coleções dos Estados Unidos, segundo Keane."O que mais me chama a atenção neste instrumento é sua procedência. Esteve em coleções extremamente importantes dos EUA durante os últimos 100 anos", indicou o analista.Keane disse que o recorde, que certamente vai reajustar os preços de mercado de outros violinos de categoria semelhante, não o surpreende, já que seus 19 anos de experiência lhe ensinaram que em leilões tudo pode acontecer.A fascinação e o interesse mundial pelos violinos Stradivarius se devem a seu som único, alcançado com a precisão e a finura do mestre Stradivarius.Para se ter noção da obra de arte que é, dois pesquisadores universitários da Suécia, Mats Tinnsten e Peter Carlsson, utilizam avançados modelos feitos em computador para analisar sua construção, com a esperança de "revelar" os segredos de seu artesanato.Algumas pesquisas sugerem que o segredo da rica ressonância destes violinos pode estar tanto na idade da madeira como nos vernizes especiais ou nos tratamentos aplicados ao material.

Agencia Estado,

16 de maio de 2006 | 20h36

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.