Violinista se fecha em redoma de vidro para compor nova obra

Em busca de inspiração, Patricia Argüelles permanecerá em habitáculo de pouco mais de 30 metros quadrados

Efe,

07 de novembro de 2007 | 14h21

Uma violinista espanhola decidiu fechar-se em uma redoma de vidro, no centro de Madri, em busca de inspiração para compor uma nova obra, e só poderá se comunicar com o mundo por meio de um portal de internet. A partir desta quarta-feira, 7, e até o próximo dia 13, Patricia Argüelles permanecerá em um habitáculo de pouco mais de trinta metros quadrados e de paredes transparentes, à vista dos pedestres que passarem pela Praça da Independência, no centro da cidade. A artista espera conseguir inspiração para compor uma obra que deseja apresentar após o encerramento de seu "exílio voluntário" na redoma de vidro. "O povo verá ao vivo a produção da obra", antecipou nesta terça-feira a violinista, que disse que não sabe exatamente "o que pode sair deste processo", embora espere que os internautas com os quais entre em contato lhe inspirem. O público poderá participar do processo criativo da artista, já que ao lado da redoma foram instalados quatro computadores para que os pedestres possam falar com ela. A compositora, que executará apresentações nos dias 8 e 12 de novembro, acredita que se acostumará em breve ao novo ambiente "artificial", apesar de nunca ter passado tanto tempo sem ter contato físico com outras pessoas. Marta Adamczyk, porta-voz do portal Bago.es, promotor do experimento, assegurou que a iniciativa é inédita. A tentativa, disse, é demonstrar que hoje em dia não é necessário um contato físico constante com as pessoas para manter uma comunicação com elas.

Tudo o que sabemos sobre:
ViolonistaviolinoPatricia Argüelles

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.