Vinícius de Moraes homenageado no Chile

Georgiana, a filha de Vinícius de Moraes, liderou na capital chilena uma emotiva e íntima homenagem ao poeta brasileiro no 20.º aniversário de sua morte, ressaltando a singular amizade entre o criador da canção Garota de Ipanema e o poeta chileno Pablo Neruda. Mais de mil pessoas lotaram as cadeiras do Teatro Oriente de Santiago, para assistir à homenagem que contou com a participação de Miúcha Buarque, Sebastián Papajoz e Carlos Lyra, que viajaram do Brasil para o Chile especialmente para participar do evento. Também estiveram presentes o brasileiro radicado no Chile Marinho Boffa e os músicos locais Crisitán e Rodrigo Gálvez.Cantando canções como Eu Sei que Vou te Amar, Felicidade, Chega de Saudade, Sei lá e uma versão jazzística da imortal Garota de Ipanema, entre outras, Miúcha Buarque conquistou o público, assim como Sebastián Papajoz com sua guitarra, com a qual reproduziu todo o encanto da bossa nova. Em um determinado momento do show, Lyra e Miúcha entremearam entre as canções algumas piadas e recordações sobre a vida, obra e pensamentos de Vinícius. Lyra encantou a platéia com a Marcha da Quarta-Feira de Cinzas e Cartão de Visitas, cantada em dueto com Georgina de Moraes. "Vinícius chamava Pablo Neruda de irmão e quando ele morreu, Vinícius ficou tão triste que escreveu uma série de cartas e poemas para ele", contou Georgina, que também leu os versos de A Vinícius de Moraes, dedicados a seu amigo pelo poeta chileno, que ganhou o prêmio Nobel de Literatura de 1971. Acompanhada pela guitarra de Sebastián Papajoz, Georgina declamou Poema a Orfeu e outras criações de seu pai. Chega de Saudade, a revolucionária música que marcou o nascimento da bossa nova, serviu de marco para o encerramento do show, quando todos os artistas compareceram ao palco, enquanto Miúcha assinalava que "companheiros e familiares, nós só queríamos saudar Vinícius, um desses homens que nascem a cada mil anos".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.