Vendas de discos despencam ainda mais em 2008

Vendas totais de discos caíram 14%, para US$ 428,4 mi; acredita-se que quedas ocorreram por causa da pirataria

Reuters,

02 de janeiro de 2009 | 17h36

As vendas de discos caíram pela sétima vez consecutiva em oito anos em 2008, e o crescimento do setor digital, uma das poucas áreas de otimismo na indústria fonográfica, foi mais lento.   As vendas totais de discos caíram 14%, para 428,4 milhões de dólares, durante o período que terminou que 28 de dezembro, de acordo com números do varejo coletados pela empresa de pesquisa Nielsen SoundScan e divulgados esta semana.   Com a queda de 15% em 2007, o número representa mais uma baixa recorde desde que a empresa começou a monitorar as vendas em 1991. As vendas despencaram 45% desde a maior alta do setor, em 2000, de 785,1 milhões de unidades vendidas.   Acredita-se que as quedas ocorreram por causa da pirataria na Internet e concorrência de outras formas de entretenimento, como videogames.   No ano passado, o setor também enfrentou a recessão econômica nos Estados Unidos.   Os downloads digitais em lojas online como o iTunes, da Apple, passaram a ter maior importância para o setor, mas sem o crescimento impressionante de anos anteriores.   A venda de faixas de música subiu 27%, para um recorde de 1,07 bilhão de unidades, mas o crescimento foi mais lento do que o de 2007, quando essas vendas dispararam 45%. As vendas de álbuns completos subiram 32%, para 65,8 milhões de unidades, depois da alta de 53% em 2007.   Os toques de celular, outro novo setor importante para a indústria, caíram 33%, para 43,8 milhões de unidades. Apenas um toque de celular vendeu mais de 2 milhões: a canção Lollipop, do rapper Lil Wayne. Em 2007, três toques ultrapassaram essa marca.   Lil Wayne também alcançou a marca de álbum mais vendido do ano, com 2,9 milhões de cópias de Tha Carter III. O álbum mais vendido de 2007 foi Noel, de Josh Groban, com 3,7 milhões de cópias.   Apenas três discos ultrapassaram a marca dos 2 milhões de cópias em 2008: Viva la Vida, da banda britânica Coldplay, Fearless, da cantora country Taylor Swift, ambos com 2,1 milhões de cópias vendidas, e Rock'N'Roll Jesus, de Kid Rock, com 2 milhões.   Swift, 19 anos, foi a artista que mais vendeu discos em 2008, com 4 milhões de cópias de Fearless e de Taylor Swift, seu álbum de 2006. A banda de rock australiana AC/DC ficou em segundo, com 3,4 milhões de cópias, vendendo bem vários de seus álbuns antigos e seu lançamento Black Ice, que ficou em quinto lugar, com 1,9 milhão de cópias.   A venda de música em geral, incluindo álbuns, singles, vídeos de música e faixas digitais, subiu 10,5%, para 1,5 milhão de unidades, depois de um crescimento de 14% em 2007 e de 19% em 2006.

Tudo o que sabemos sobre:
Músicavendasdiscos

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.