Divulgação
Divulgação

Venda online irregular de ingressos para o Rock in Rio está sob investigação

Agentes da Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática do Rio (DRCI) apuram casos de estelionato, com vendas de bilhetes falsos ou inexistentes

Danielle Villela, O Estado de S. Paulo

18 Agosto 2015 | 11h20

RIO - A venda irregular de ingressos para o Rock in Rio 2015 por meio de redes sociais está sob investigação da Polícia Civil do Rio de Janeiro, que apura casos de bilhetes oferecidos por cambistas por valores acima do preço tabelado pela organização do evento. Agentes da Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática do Rio (DRCI) também apuram casos de estelionato, com vendas de bilhetes falsos ou inexistentes.

Os ingressos para os sete dias do Rock in Rio 2015 estão esgotados desde abril. No último dia 11, um lote extra de entradas foi colocado à venda, mas também já foi completamente vendido. 

No site oficial do Rock in Rio, os bilhetes foram vendidos a R$ 350 (inteira) e R$ 175 (meia), mas segundo as investigações da DRCI, os cambistas cobram valores cerca de 20% mais caros ou até por R$ 1 mil. 

O site oficial do Rock in Rio informa que “a organização do festival não se responsabiliza por ingressos adquiridos fora dos canais oficiais de venda”. O site também informa que “é proibida a revenda de ingresso ou Rock in Rio Card, bem como a sua utilização para fins promocionais ou institucionais sem o consentimento expresso e por escrito dos promotores do festival”.
Mais conteúdo sobre:
Rock in Rio

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.