Universal põe catálogo na rede

O Listen.com, site independente que disponibiliza arquivos de músicas, acaba de firmar uma parceria com a gravadora mais poderosa do planeta, a Universal Music. O contrato gerou o maior negócio do setor na Internet em volume de verbas e de produtos, já que oferecerá o conteúdo dos cinco selos mais importantes da indústria fonográfica no mundo.A Universal colocará todo o seu catálogo digital à disposição dos usuários do Rhapsody, programa que permite baixar as músicas no computador (download) e que pertence ao Listen. O acesso é restrito, e funciona por meio do pagamento de uma mensalidade.No Brasil, esse tipo de negócio ainda está engatinhando. Com cerca de 50% do mercado dominado pela pirataria, a Internet deixou de ser o inimigo para ser o aliado, e vem servindo como um intrumento de marketing e divulgação.A gravadora Trama, por exemplo, firmou recentemente uma parceria com o iMusica, site de downloads pagos que reúne mais de 40 selos e gravadoras. O serviço, além de vender músicas de artistas catalogados, ainda disponibiliza algumas faixas gratuitas. Dessa maneira, um artista novo pode divulgar seu trabalho sem perder dinheiro.O usuário captura a música gratuitamente em formato DRM, arquivo temporário que mantém a faixa gravada por 15 dias. Depois deste prazo o serviço expira, o cliente não pode mais ouvir a música e decide se compra ou não o CD.Essa foi a estratégia adotada pelo cantor Max de Castro, que disponibiliza ne rede, a partir de hoje, seu novo single Mais uma Vez Amor, do CD Orchestra Klaxon. O álbum traz o nome de uma revista literária, criada em 1922 para divulgar textos modernistas. A música é um drum?n?bass, apoiado em sons de metais (é a única faixa eletrônica de Orchestra) e pode ser ouvida no site www.imusica.com.br.Embora esses serviços representem um boa alternativa, os grandes selos, temerosos pela crecente pirataria online, continuam sua batalha para fechar os sites que eles consideram ilegais, como Kazaa e outros clones do falecido Napster.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.