Um mix de som e imagem no Urbano

Música estranha para filmes esquisitos. Esse é o mote que tem chamado o público para o Espaço Urbano nas quintas-feiras, quando a casa monta o Cine: lândia, projeto que tem como idéia principal sonorizar áudio e vídeo ao vivo para seus freqüentadores. A idéia vem de Eduardo Bid, guitarrista e tecladista do Funk Como Le Gusta, que convidou, no ano passado, os VJs dos Estéreos Daltônicos para criar algo diferente para suas apresentações no Grazie a Dio! "Não queria fazer algo nos moldes de banda-fazendo-jam", diz o músico. "Então, veio essa idéia, juntei uma banda em que ninguém nunca tinha tocado com ninguém e acabou dando certo." Nesta nova banda estão Zé Nigro no contra-baixo, Charlô recitando poemas e fazendo barulhos vocais, e o próprio Bid no baixo. Também faz parte do grupo Simone Soul, que substitui Bruno Buarque (dos Barbatuques) na percussão. Para dar um clima mais lisérgico, Luli Camargo nos sintetizadores. E já está programada para a semana que vem participação especial de Badi Assad, e de Fat Marley na seguinte Mas a experiência surrealista fica por conta de toda essa banda fazendo a trilha ao vivo para filmes com imagens desconstruídas, cujo material é todo reciclado de sebos e feiras de antiguidades, como aulas de kung-fu em Super8 e animações pornô. "Chamei os Estéreo Daltônicos porque o trabalho deles é semelhante ao de um DJ", explica Bid. "Ao longo de suas projeções, eles fazem loops e scratches com imagens." O projeto fica no Urbano até o final de fevereiro, mas a história não acaba aí. "Já estamos em fase de produção de um DVD, que vai misturar trechos de shows a imagens do candomblé moderno e animações", revela. "E vamos fazer algo bem louco no menu, com recursos interativos." A idéia da banda é, a partir daí, deixar o campo estritamente musical e enveredar pelo artístico - "tentar entrar em competições de cinema e artes experimentais, como o Sónar, em Barcelona." Serviço: ´Cine:lândia´. A partir das 22h, no Espaço Urbano (Rua Cardeal Arcoverde, 614, Pinheiros 3085-1001). Ingressos: R$ 10 (mulher) e R$ 25 (homem).

Agencia Estado,

23 de janeiro de 2003 | 11h36

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.