Um conto de duas cidades: Relembre 10 bandas saídas de Liverpool e Manchester

Peter Hook do New Order e Echo and the Bunnymen tocam esse fim de semana em São Paulo

O Estado de S. Paulo

30 de outubro de 2014 | 14h22

 O ano de 1962 deu ao mundo uma das melhores bandas quando se trata de harmonia vocal. The Hollies nasceu em Manchester, mas logo seria eclipsada por outro grupo inglês, só que de Liverpool, os Beatles. Neste fim de semana, em São Paulo, estará representada uma rivalidade entre as duas cidades ao norte de Londres que aconteceu 20 anos depois, ou o que sobrou dela. No final dos anos 1970 surgiu o Echo and the Bunnymen, herdeiros sombrios dos Beatles e Joy Division, que em nada se assemelha ao The Hollies a não ser pela cidade de nascimento.

 

Na sexta-feira, Peter Hook, baixista do Joy Division e do New Order, toca dois discos clássicos de sua segunda banda - Low-Life e Brotherhood. No domingo, o Echo and the Bunnymen, liderada por Ian McCulloch, despeja nos paulistanos todo seu pop esquisitão e mostra o novo disco, Meteorites. Nenhum dos Ians chegou ao sucesso que prometiam. O Joy Division teve fim prematuro depois do suicídio de Ian Curtis, e o Echo nunca conseguiu igualar o êxito conseguido com a famosa Killing Moon. Veja outros artistas e bandas saídos das duas cidades:

Liverpool:

Elvis Costello- Inclassificável durante seu surgimento com o rock de atitude Pump it up, Costello passeou por tantos estilos durante a carreira que se manteve alheio aos rótulos. Recentemente ele popularizou a música She de Charles Aznavour fazendo uma versão para o filme Um lugar chamado Notting Hill

 

The Teardrop Explodes- A banda teve vida curta, mas foi importante na construção da cena que foi berço do Echo and the Bunnymen. Conseguiram emplacar um top 10 nas paradas britânicas com a música Reward.

A Flock of Seagulls- Em uma época com cabelos esquisitos, o Flock se notabilizou pelos penteados malucos.

Frankie goes to Hollywood- Famosos pela viciante e nauseante na mesma medida: Relax

The La's- Você provavelmente já ouviu a música mais famosa deles, There she goes, mas na versão do Sixpence None the Richer.

Manchester:

Buzzcocks- Uma das primeiras bandas punk inglesas. Nem sempre lembrados, eles vieram antes de Sex Pistols e The Clash.

The Fall- Mark E. Smith e quem quer que consiga conviver com ele por algum tempo são responsáveis por este ícone do pós-punk. 

The Smiths- Morrissey e Johnny Marr formaram uma das forças mais criativas dos anos 80. Eles deixaram pelo menos dois dos melhores discos da história do rock: Meat is murder e The Queen is dead.

 

Stone Roses- Eles tinham o ritmo dançante de New Order com o desafio às convenções de Happy Mondays. Ian Brown chegou a dizer que jamais tocaria novamente com os ex-companheiros, mas a banda foi reformada recentemente para uma série de shows.

Oasis- A rabugice parece ser ponto comum dos roqueiros de Manchester. Os irmãos Gallagher levaram essa máxima às últimas consequências, proporcionando uma rivalidade contra os londrinos do Blur e brigando com quem quer que os contrariasse. Mais que isso, brigando entre si.

 

Serviço:

Peter Hook and the light: Local: Clash Club - R. Barra Funda, 969 - Santa Cecília, São Paulo - (11) 3661-1500. Ingressos- R$ 70 - R$ 200

Echo and the Bunnymen: Local: HSBC Brasil - Rua Braganca Paulista, 1281 - Chácara Sto Antônio, São Paulo. Ingressos-  R$ 90 - R$ 180 - www.ingressorapido.com.br

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.