Ultraleve de Herbert tinha pára-quedas de emergência

O construtor do ultraleve do cantor Herbert Vianna, Ovídio Monteiro, disse que o aparelho não estava adaptado para fazer manobras radicais. Monteiro revelou que Vianna comprou o ultraleve há dois meses em Fortaleza. Ele torce pela recuperação do cantor do Paralamas do Sucessoe lamenta a morte de sua mulher.O modelo pilotado pelo líder da banda Paralamas do Sucesso, que sofreu acidente na tarde de domingo, possui equipamento de segurança que poderia ter sido acionado em situação de emergência. "Em caso de falha de estrutura, onde o piloto não tenha comando do avião, um foguete, localizado próximo à asa, é acionado e este foguete aciona o pára-quedas, que traz o avião e piloto são e salvo sem nenhum problema", explica Gerardo Aguiar Filho, presidente do Aeroleve de Fortaleza.Se houver falha de motor, continua Aguiar, pode planar numa razão de 12 para um, ou seja, para cada 12 metros planados o avião desce apenasum metro. "É recomendável que sempre se voe em altitude segura. No caso do acidente, não se pode fazer nenhuma afirmação nesse sentido. É esperar que venha o laudo da Aeronáutica porque as testemunhas apresentam histórias muito diferenciadas", aponta.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.