REUTERS/Clodagh Kilcoyne/File Photo
REUTERS/Clodagh Kilcoyne/File Photo

U2 vence acusação de plágio da música 'The Fly'

Paul Rose afirmava que os riffs da guitara de 'Nae Slappin' foram copiados e buscava ao menos 5 milhões de dólares em indenização

REUTERS

30 Janeiro 2018 | 23h04

Uma juíza dos Estados Unidos rejeitou nesta terça-feira (30) um processo acusando a banda de rock U2 de plagiar parte de uma obra de um compositor britânico para uma canção no álbum de sucesso Achtung  Baby, lançado pelo conjunto irlandês em 1991.

A juíza distrital dos Estados Unidos Denise Cote, sediada em Manhattan, rejeitou a acusação de Paul Rose de que o U2 copiou deliberadamente um riff de guitarra de 13 segundos feito perto do começo de sua música instrumental de 1989 Nae Slappinpara criar um segmento de 12 segundos apresentando um solo de guitarra para a música The Fly.

Rose, que mora em Nova York, reivindicou que o U2 copiou sua música "praticamente nota por nota" e também usou as mesmas linha de baixo, bateria e percussão sem permissão.

+ U2 volta ao Brasil com quatro shows em São Paulo para celebrar 'The Joshua Tree' 

Mas a juíza disse que o riff não é uma porção "suficientemente substancial" de Nae Slappin, uma composição de 3 minutos e meio que "demonstra as incríveis habilidades de guitarra do demandante", para ser um "fragmento" protegido da obra.

Ela também disse que mesmo se o riff fosse protegido, um júri razoável não decidiria que o U2 copiou a obra. 

+ U2 celebra 'The Joshua Tree', toca David Bowie e homenageia Elis e Renato Russo

Rose buscava ao menos 5 milhões de dólares em indenização do cantor do U2, Bono, dos companheiros de banda The Edge, Adam Clayton e Larry Mullen Jr., e da UMG Recordings Inc, uma unidade da Vivendi SA que lança discos sob o selo Island Records, do U2.

Ele se queixou que havia entregue ao Island uma fita demo de Nae Slappin, que foi posteriormente incorporada a The Fly.

+ U2 faz show acústico na Estação U2 do metrô de Berlim; veja

Um advogado de Rose não respondeu imediatamente a um pedido de comentários. Advogados dos réus não responderam imediatamente a pedidos similares.

Compare: 

Mais conteúdo sobre:
U2 plágio

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.