Divulgação
Divulgação

U2 lança nova música neste domingo durante o Superbowl

Bono usará vídeo como campanha para combater a Aids

USA Today

02 de fevereiro de 2014 | 03h00

"Um toque de jiu-jitsu" é o termo que Bono usa para explicar como será lançar uma nova canção do U2 neste domingo, 2, durante a transmissão do Superbowl, nos Estados Unidos, um dos eventos de maior audiência da TV norte-americana. Um vídeo com a banda tocando Invisible, a faixa em questão, será exibido num comercial que lança a parceria entre o Bank of America e a (RED), uma organização sem fins lucrativos cofundada por Bono e Bobby Shriver para apoiar o Fundo Mundial contra a Aids, a Tuberculose e a Malária.

O vídeo terminará direcionando os fãs para um download gratuito no iTunes. Entre as 18h do domingo, 2/2, e as 23 h 59 de segunda-feira, 3/2, nos EUA, o Bank of America irá doar um dólar para cada download, até um total de US$ 2 milhões, para o Fundo Global. A partir de terça-feira, 4/2, a canção não estará mais disponível no iTunes.

"Estamos pegando toda a energia que gira em torno do Superbowl e todo o interesse que o U2 atrai e direcionando-as na luta contra o HIV e a Aids", explica Bono.

Invisible não é o primeiro single oficial do esperado novo disco do grupo, que deve ser lançado ainda este ano, reforça Bono. "Temos outra canção que queremos usar para lançar o disco. Esta é só uma amostra para lembrar as pessoas de que existimos", brinca, acrescentando que a faixa foi escolhida porque foi a primeira a ser terminada. A banda tem muitas músicas compiladas, mas continuará a trabalhar no disco por alguns meses. "Queremos lançar até o meio do ano, mas não vamos decepcionar ninguém."

Bono diz que a (RED) queria colaborar com o Bank of America, em parte, para dizer aos americanos "como tem sido extraordinária a luta contra a Aids". Dados indicam que cerca de 7 milhões de vidas foram salvas graças às doações norte-americadas para o Fundo Global e ao plano presidencial de emergência contra a Aids, criado na gestão de George W. Bush.

"Não tenho certeza de que todos saibam disso, e é válido ressaltar como tem sido heróica essa luta. Esses 7 milhões de pessoas, eles sabem, e são muito gratos. Por todo o continente africano, se perguntar às pessoas, verá que respeitam muito os EUA."

O comercial que será exibido no domingo passou por diversos passos de desenvolvimento. "Um plano era bater na porta das casas no meio do nada e sair agradecendo às pessoas por terem salvado vidas. Mas alguns membros da banda acharam que isso poderia soar um pouco pedante", conta Bono. Por fim, todos concordaram em ceder a música. "Eles não gostam de falar a respeito, mas deram US$ 11 milhões de nossa última turnê para a (RED). São grandes apoiadores. E tenho muito orgulho deles por isso", conclui.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.