Turnê de Springsteen pode lucrar US$ 70 milhões em ingressos

Músico e banda podem faturar mais do que atuais líderes em vendas - o grupo Bon Jovi e cantor Kenny Chesney

Dean Goodman, da Reuters,

28 de julho de 2008 | 14h39

A turnê de Bruce Springsteen pode fazer dele o maior artista do ano na América do Norte. Springsteen e sua E Street Band começaram a segunda parte de sua turnê norte-americana no domingo, 27, e podem faturar mais do que os atuais líderes em vendas de ingressos - a banda de rock Bon Jovi e o cantor country Kenny Chesney, de acordo com a revista Pollstar. Cada artista deve terminar o ano com cerca de US$ 70 milhões em ingressos, disse Gary Bongiovanni, editor da revista. A quantia é baixa perto dos antigos padrões. A banda The Police liderou o ranking no ano passado, com US$ 132 milhões, enquanto os Rolling Stones obtiveram US$ 138,5 milhões em 2006 e US$ 162 milhões em 2005, um recorde para o setor. Springsteen foi o líder de 2003, com US$ 116 milhões. "A economia está afetando tudo", disse Bongiovanni em uma entrevista. A crise do crédito e os altos preços dos combustíveis nos Estados Unidos estão deixando os fãs em casa. Os promotores de shows reagiram, cortando os preços dos ingressos. Até agora, o Bon Jovi lidera com US$ 56,3 milhões, seguidos por Springsteen com US$ 40,8 milhões. Depois, vem Van Halen, com US$ 36,8 milhões, e Chesney, com US$ 35,3 milhões, segundo a Pollstar.

Tudo o que sabemos sobre:
Bruce Springsteen

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.