Trilhas de Tom Waits saem em CD

Já estão nas lojas os dois novosdiscos do cantor, compositor, produtor, ator norte-americano TomWaits. São músicas feitas para dois espetáculos do dramaturgo eencenador Bob Wilson: a ópera Alice, inspirada na obra deLewis Carroll - ou melhor, na obsessão do escritor inglês pelamenina Alice Liddell, que lhe inspirou o livro -, e o dramaBlood Money, história de um soldado que mata sua namorada,na Alemanha. Waits divide a autoria das canções com sua mulher,colaboradora constante, Kathleen Brennan.Os dois discos foram lançados nos Estados Unidos, no dia 7 demaio, mas são trabalhos separados por oito anos. A óperaAlice estreou em Hamburgo, em 1992; Blood Money, emCopenhague, em 2000. Alice era considerada a obra-primaperdida de Tom Waits. Por algum motivo, só agora o compositorresolveu pôr a trilha em disco. Ele mesmo produziu - comKathleen -, para o selo alternativo Anti-Records, os dois novostítulos - 24.º e 25.º de sua discografia em solo, que teveinício em 1973. A distribuição brasileira é da Sum Records.Separados no tempo, os discos são díspares. Alice é um trabalholírico, onírico, de atmosfera de encantamento parecida com amúsica que Tom Waits compôs, em 1982, para O Fundo doCoração, de Francis Ford Coppola - trilha indicada para oOscar, por sinal.Tinha experiências anteriores com música para cinema, mas comCoppola chegou às telas como ator, em Vidas sem Rumo, OSelvagem da Motocicleta, Cotton Club, nos anos 80, emDrácula de Bram Stocker, nos 90 - ele é o louco na jaula, nocastelo do conde. Formou com John Lurie e Roberto Benigni o trioprincipal de Daunbailó, de Jim Jarmush, e voltaria atrabalhar com ele, como ator, em Uma Noite sobre a Terra, eaparece em Short Cuts, de Robert Altman - para ficar emalguns títulos. No teatro, estreou como ator em 1986.Nascido em 7 de dezembro de 1949, em Pomona, na Califórnia,Thomas Alan Waits é uma das personalidades marcantes da culturados Estados Unidos, um outsider desde sempre, que começou aestudar piano e guitarra na adolescência, trabalhou em pizzarias, foi porteiro de clubes noturnos, e estreou no disco em 1973.Abriu shows para John Hammond, Frank Zappa e The Mothers ofInvenction, Jim McGuinn, Martha Reeves.Três anos após o lançamento do primeiro disco, estreava naEuropa. Ídolo de músicos - como Bob Dylan - e de intelectuais,Tom Waits ganhou um Grammy em 1999, com Mule Variations,disco que vendeu mais de 1 milhão de exemplares. Não é umasimples cifra: a música de Tom Waits nada tem com mercado, moda,com o pop onipresente. Pelo contrário, sua obra é densa, degrande riqueza poética armada sobre meticulosa arquiteturamusical.Sua obra vai da balada country, branca, ao blues, à valsa, aocabaré, aos experimentos de vanguarda e explora, quase sempre, olado negro e escondido dos seres humanos. A voz rouca soaagressiva, às vezes, ou desesperada. A música de Tom Waits é amúsica do desencanto - mas não do desespero. Lamenta, talvez, alucidez que permite ao homem observar seu fim.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.