Tributos, encontros e boas novidades nos palcos de SP

Caetano Veloso e Jorge Mautnercomemoram, em cena, o lançamento do CD conjunto Eu não PeçoDesculpas, o primeiro que dividem em mais de 30 anos deamizade e admiração mútuas. Vicente Barreto e Celso Viáforatambém comemoram: os dez anos de uma parceria (mais do que isso,de amizade) que já rendeu algumas dezenas de pérolas.A sempre doce Miúcha volta à cidade para mostrar orepertório de seu mais recente CD, Compositores. Também devolta está Gilberto Gil, com a aplaudida homenagem a Bob Marleyque leva o nome engraçado e trocadilhesco de Kaya n´GanDaya.Vindo mais de cima, o grupo cearense Cidadão Instigadofaz pré-lançamento de seu disco de estréia (embora a bandaexista desde 1994), O Ciclo da Decadência, a sair em brevepelo Selo Instituto. E de Pernambuco vem o cantor e compositorOrtinho, que foi líder da banda Querosene Jacaré e estáestreando em solo com o CD Ilha do Destino (Elo Music).No cardápio da dobradinha Caetano & Mautner, há pelomenos dois grandes sucessos: Maracatu Atômico (que GilbertoGil transformou em clássico e os grupos de pop rockcontemporânos adoram regravar) e Cajuína, de Caetano.Naturalmente, um canta a música do outro. Parcerias estão norepertório: o bolero Tarado, a chula clementiniana HomemBomba, o fado Graça Divina. Caetano assina a direção doespetáculo.Vicente Barreto e Celso Viáfora estabeleceram a parceriacom Fruta Menina, em 1992, e não pararam mais de compor,numa curiosa união do sotaque fortemente nordestino do baianoVicente, de Salgadalha, distrito de Conceição do Coité, norte daBahia, com o urbano paulistano de ascendência italiana Viáfora.Títulos como Tabaréu, Por um Fio, Pastel de Feira,Um Xote com Você, Linda de Lua, A Cara do Brasil.Não são músicas que tocam com freqüência no rádio, mas é bomlembrar: quando eles começaram a parceria, o rádio já quase nãotocava música boa. E a deles é ótima.Além das conhecidas, a dupla - que nunca se apresentoucomo tal, em palco - promete composições inéditas, comoPassarinha e Perambulando. Entre os músicos, além doscompositores, exímios violonistas, a presença de Rafael Barreto,filho de Vicente, uma grande promessa do violão e da guitarra.Miúcha lançou, no início do ano, pelo selo independenteBiscoito Fino, o ótimo disco Compositores - cantando, comosempre fez, e só fez, as canções mais belas de seus amigosCarlos Lyra (Poder Ir, com Vinícius de Morais), Guinga(Fox e Trote, com Nei Lopes), Tom Jobim (Falando deAmor), Francis Hime (A Dor a Mais, com Vinícius), além,naturalmente, das coisas do irmão, a quem acompanhava, nainfância, ao violão, aquele menino, Chico Buarque (Maninha,João e Maria, a última com Sivuca).Gilberto Gil foi quem trouxe (com Caetano) o reggae parao Brasil, depois da temporada do exílio londrino, no início dosanos 70. Ficou devendo um tributo a Bob Marley, que esteve emseu planos por muito tempo e concretizou-se agora, noCD-DVD-show Kaya n´Gan Daya, um sucesso instantâneo que jálotou palcos pelo Brasil e volta à cidade para mais dois dias.O grupo Cidadão Instigado faz som pesado, combinandoritmos nordestinos e guitarras, herança legítima do movimentoque sacudiu a cena nordestina dos anos 90, o mangue beat. Mas láno fundo ecoa um pouco da irreverência e lógica caótica de JorgeMautner. Atenção.E atenção redobrada para Ortinho, nascido Wharton Coelho, em Caruaru. Também filho do mangue beat, é um poetainteressantíssimo, criativo, cáustico, sem apelações - comomostra em Alto Zé do Nada, a faixa que abre o ótimo Ilha doDestino, aplausos.Caetano Veloso e Jorge Mautner. Sábado, às 22 horas; edomingo, às 20 horas. De R$ 20,00 a R$ 100,00. Via Funchal. RuaFunchal, 65, tel. 3846-2300.Cidadão Instigado. Sábado, às 21 horas. R$ 5,00(estudantes), R$ 7,50 e R$ 10,00. Choperia do Sesc Pompéia. RuaClélia, 93, tel. 3871-7700.Gilberto Gil. Sexta e sábado, às 22 horas. De R$ 20,00 aR$ 80,00. Credicard Hall. Avenida das Nações Unidas, 17.955,tel. 6846-6000. Patrocínio: AOL.Miúcha. Sexta e sábado, às 19h30. Entrada franca (osingressos devem ser retirados com 1h30 de antecedência. ItaúCultural. Avenida Paulista, 149, tel. 3268-1777.Ortinho. Sexta, às 21 horas. R$ 5,00 (estudantes), R$ 750 e R$ 10,00. Teatro do Sesc Pompéia. Rua Clélia, 93, tel.3871-7700.Vicente Barreto & Celso Viáfora. Sábado, às 21 horas; edomingo, às 18 horas. R$ 5,00 (estudantes), R$ 7,50 e R$ 10,00.Teatro do Sesc Pompéia. Rua Clélia, 93, tel. 3871-7700.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.