Tragédia ofusca novo álbum de Bob Dylan

Apesar de sua fama de visionário, Bob Dylan não pode prever que seu 43ª álbum chegasse às lojas no mesmo dia em que os americanos viviam o inferno de três violentos atos terroristas. Para os fãs, resta receber as doze faixas de Love and Thef como um bálsamo.Ainda que as chatas e intermináveis comparações com outros clássicos de sua autoria sejam inevitáveis, as músicas de seu novo trabalho fazem juz e mantêm a qualidade do CD anterior, Time Out Of Mind, que rendeu ao compositor três inesperados Grammy. Já com respeitáveis e bem vividos 60 anos, Dylan já não consegue soltar o mesmo gogó - embora nunca tivesse aspirado ser um Sinatra. O tom anazalado e característico de sua voz já é coisa do passado. Em compensação, a qualidade das canções de Love And Theft superam este pequeno detalhe.Sexy e sem gordura - Love And Theft não revoluciona, mas não pode ser mais um daqueles discos que você compra e esquece na estante, tomando banho de poeira. Na produção técnica, Jack Frost cuidou para que todo o trabalho ficasse a contento do criador. E nem poderia ser diferente, já que Frost é um dos pseudônimos de Dylan... A banda - formada por amigos comuns de longa data - seguiu à risca as intruções do mestre caprichando em "um som sexy, muito sexy, sem aplicar manobras exageradas", revelou o percussionista Clay Meyers à revista americana Rolling Stone.Larry Campbell (guitarra, banjo, violino), Charlie Sexton (guitarra), Tony Garnier (baixo), David Kemper (bateria), Angie (órgão) e Clay Meyers (percussão) trataram de dosar seus talentos para que Love And Theft não tivesse gordura e outros excessos. Tudo foi gravado, mixado e masterizado em apenas duas semanas. O tema universal de amor e dor de cotovelo (ou "roubo", como sugere o título do CD) acompanhou a maioria das canções do álbum. Destaque para Highwater, Floater, Summer Days e Mississipi - uma releitura da versão incluída em Out Of Mind, só que mais crua e quente do que a original.De volta à estrada - As demais composições, que segundo o autor não podem ser relacionadas a acontecimentos particulares, seguem o conceito básico de "made-up on the spot" (improvisadas na hora). São elas: Tweedle Dee & Tweedle Dum, Bye and Bye, Po´ Boy, Cry A While, Lonesome Day Blues, Moonlight e Sugar Baby.Motivado pelo recente Oscar de melhor canção por Things Have Changed, tema principal do filme Garotos Incríveis, Bob Dylan completou seu disco com muita sede de voltar à estrada. A partir de 5 de outubro, os fãs norte-americanos poderão conferir as novinhas de Love And Thieft, e também os clássicos de Dylan, ao vivo e em cores. Pelo menos até segunda ordem, já que os shows continuam agendados.

Agencia Estado,

17 de setembro de 2001 | 10h34

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.