Caio Girardi/Divulgação
Caio Girardi/Divulgação

Tradicional Natal de Roberto Carlos vem com 'Reimix'

Cinco canções tradicionais do cantor são revisitadas por DJs famosos e saem em um EP

Jotabê Medeiros, O Estado de S. Paulo

10 de dezembro de 2013 | 16h56

Sem um disco de inéditas desde 2003 (o disco Pra Sempre), Roberto Carlos segue fazendo mimos alternativos aos fãs. Já lançou álbuns de duetos com cantoras e com sertanejos, já fez álbum em espanhol, já cantou Tom Jobim com Caetano.

No ano passado, Roberto lançara um EP (extended play) noveleiro com apenas quatro canções: o funk melody Furdúncio; a música inescapável da novela das 9 de então, Esse Cara Sou Eu; e duas canções antigas: A Volta (que foi tema do personagem Jatobá na novela América) e A Mulher Que Eu Amo (usada na novela Viver a Vida).

Agora, o Natal do “Brasa” vem de remix, ou “Reimix”: um novo EP de 5 faixas foi lançado hoje, com o nome de Roberto Carlos Remixed. Esse projeto foi iniciado em 2012, quando o DJ Felipe Venâncio foi convidado para tocar no Cruzeiro Emoções, a viagem de navio que Roberto faz anualmente com os fãs.

O cantor gostou tanto que convidou Venâncio para juntar os DJs e produzir um disco. E também passou a incluir também um DJ em seu próprio show, que sempre toca a mesma música, Fera Ferida, Roberto em pessoa nos vocais. A música, obviamente, abre esse novo disco. Inicialmente, era para ser um disco com 12 faixas, mas convencer o Rei não é tão fácil. Ele só aprovou 5 arranjos. O cantor não vai lançar mais nada esse ano (no dia 8 de fevereiro ele sai em cruzeiro com o navio MSC Precioza).

A compilação Roberto Remixed tem as seguintes faixas:

Fera Ferida (DJ Memê Club MIx)

Se você Pensa (Erick Morillo, Harry Romero e Jose Nunez Radio Remix)

O Portão (Felipe Venâncio House Mix)

É Proibido Fumar (DJ Mau Mau Remix)

É Preciso Saber Viver (Dexterz Remix)

Como ficou o resultado

Memê errou feio na escolha. A primeira faixa, Fera Ferida (1982) você pode pular tranquilamente. É a mais caretinha do álbum. Fórmula pronta demais, os teclados são os menos originais do lote.

Já Erick Morillo e Cia. mandaram muito bem com Se Você Pensa (1968, que já foi gravada anteriormente por Elis, Gal, Wilson Simonal, Maysa e Pitty). Na versão de Morillo, Se Você Pensa começa com uma falsa pegadinha house e vira um tecnão tipo Ibiza. Contamina de cara.

Outro que acertou na mosca foi Felipe Venâncio (que também produziu o disco). O Portão começa com um violãozinho plácido (tocado por Edson Guidetti), mas aí ganha aceleração sem perder a pegada melancólica, retrô. Uma marcação de baixo sampleado mais forte garantiu o efeito.

Mau Mau acentuou o climão western spaghetti de É Proibido Fumar, de 1964 (música que teve versões de Raul Seixas, Rita Lee e Skank ao longo de sua história). Mandou uns efeitos no meio e carregou nos metais (solo de sax de Milton Guedes) e no teclado (Franco Junior).

O cantor Junior Lima (ex-Sandy e Junior) toca bateria na faixa É Preciso Saber Viver, que é produzida por ele, Amon Lima e Julio Torres (os Dexterz). Ficou “suja” demais, perdeu m pouco da vibração.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.