REUTERS/Carlo Allegri
REUTERS/Carlo Allegri

Tony Bennett não cantará mais ao vivo por ordens médicas, diz filho

Cantor, que foi diagnosticado com Mal de Alzheimer em 2016, cancelou uma série de apresentações planejadas para mais tarde neste ano e não voltará a excursionar

Jill Serjeant, Reuters

13 de agosto de 2021 | 17h04


LOS ANGELES  -  O cantor norte-americano Tony Bennett está se aposentando dos palcos aos 95 anos de idade, informou seu filho nesta sexta-feira.

Bennett, que foi diagnosticado com Mal de Alzheimer em 2016, cancelou uma série de apresentações planejadas para mais tarde neste ano e não voltará a excursionar, disse seu filho e empresário Danny Bennett em uma entrevista à revista Variety.

"Não haverá nenhum concerto adicional", afirmou.

"Esta foi uma decisão difícil para tomarmos, já que ele é um artista capaz. Isto, porém, são ordens médicas... não estamos preocupados se ele é capaz de cantar. Estamos preocupados, de um ponto de vista físico, com a natureza humana. Tony tem 95 anos", disse ele.

Bennett, mais conhecido pela balada I Left My Heart in San Francisco, fez suas duas últimas apresentações ao vivo na semana passada no Radio City Music Hall da cidade de Nova York com Lady Gaga em um show chamado One Last Time.

 


A dupla gravou um segundo álbum de duetos clássicos entre 2018 e 2020 que será lançado em outubro. Um vídeo que os mostra gravando I Get a Kick Out of You foi lançado na semana passada e exibiu o vencedor de 18 prêmios Grammy em boa forma.

"Ele tem perda de memória de curto prazo. Isto, porém, não quer dizer que ele ainda não tem tudo aquilo armazenado dentro dele. Ele não usa teleprompter. Ele nunca erra uma frase. Sobe no palco e vai", disse seu filho sobre o show no Radio City.

Tudo o que sabemos sobre:
Tony BennettmúsicaAlzheimer

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.