Tom Zé lança disco, livro e DVD

Um livro: Tropicalista, Lenta Luta, organizado por Arthur Nestrovski. Um disco: Imprensa Cantada. E um DVD: Jogos de Armar - Faça Você Mesmo, dirigido por Fernanda Telles. Tom Zé conversou com o JT sobre a fertilidade atual.Você está lançando um DVD, um disco e uma biografia...Tom Zé - (interrompendo a pergunta) Não é bem uma biografia, é um relato de como eu, não tendo habilidades musicais nem medianas, consegui trilhar um caminho pela música. Quando descobri que não tinha capacidade para fazer uma música e nem de cantar como as pessoas queriam, fui estudar como um louco. Depois de cinco anos de confecção dentro de uma caverna, consegui tocar para um público...Por que em uma caverna?Porque eu era acanhado, tinha pavor de palco. Digo que a vida insistiu em mim com muita força.Mas não é humildade dizer que você não tem habilidade musical?Se por um lado parece humildade, por outro não tem nada de humilde aí. Porque é dizer que a minha música não é ouvida por qualquer público. Hoje meu público sabe que nas minhas músicas é a parte cognitiva que vai ser acionada.Então você construiu um público?Sem dúvida. Quem vai aos meus shows sabe que tem que decifrar os códigos da minha música. Não é contemplação, é cognição.Para alguém tímido, foi difícil expor as dificuldades em um livro?Foi difícil achar as palavras para contar um caminho que só eu trilhei... Porque só eu sei como foi trilhá-lo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.