Divulgação
Divulgação

Tom Morello presta homenagem a Fidel Castro nas redes sociais

Guitarrista fez post em sua conta oficial no Instagram

O Estado de S.Paulo

28 Novembro 2016 | 15h58

Fidel Castro morreu na última sexta-feira, 25, aos 90 anos. O comandante cubano, uma das principais figuras do cenário político mundial, recebeu uma homenagem de Tom Morello, guitarrista do Rage Against the Machine e Audioslave. "Apesar de não concordar com tudo que Fidel Castro fez, existe uma razão simples para que ele seja visto como um vilão nos Estados Unidos e ainda permaneça como um grande herói no Terceiro Mundo. Ao desafiar o imperialismo Yankee por 50 anos, instituindo os melhores programas de saúde, de vacinação infantil e sistemas de ensino no Ocidente (passando Estados Unidos e Canadá)", afirmou o músico em sua conta oficial no Instagram.  Leia na íntegra o post de Tom Morello.

"Com que moral os líderes norte-americanos podem falar sobre direitos humanos em um país no qual existem milionários e mendigos, no qual os negros enfrentam discriminação e uma grande massa de Mexicanos, Porto-Riquenhos e latinos são diminuídos, explorados e humilhados? Fidel. Apesar de não concordar com tudo que Fidel Castro fez, existe uma razão simples para que ele seja visto como um vilão nos Estados Unidos e ainda permaneça como um grande herói no Terceiro Mundo. Ao desafiar o imperialismo Yankee por 50 anos, instituindo os melhores programas de saúde, de vacinação infantil e sistemas de ensino no Ocidente (passando Estados Unidos e Canadá), exportando médicos para países com necessidade no mundo todo (o governo Bush recusou a oferta de enviar equipes médicas para New Orleans durante o furação Katrina), e sendo um defensor incansável dos pobres e explorados,  não é surpresa que milhões lamentem sua morte. O Audioslave foi a primeira banda de rock dos Estados Unidos a tocar em Cuba e essa experiência será para sempre celebrada por mim, especialmente a viagem que fizemos para o antigo clube de campo dos ricos que havia sido transformado em um colégio gratuito para músicos talentosos".

 

 

"With what morality can the US leaders talk of human rights in a country where there are millionaires and beggars, where blacks face discrimination and great masses of Chicanos, Puerto Ricans and Latin Americans are deprecated, exploited and humiliated?"-Fidel. While I don't agree with all that Fidel Castro did there is ample reason why he is vilified in the US and yet remains a huge hero throughout the Third World. By defying Yankee imperialism for 50 years, instituting the best healthcare, child immunization and literacy systems in the Western Hemisphere (surpassing the US and Canada), exporting doctors to countries in need all over the globe (the Bush administration turned down his offer to send medical teams to New Orleans during Hurricane Katrina), and being an unrepentant advocate of the poor and exploited it is no surprise that millions will mourn his passing. Audioslave was the first US rock band to ever play in Cuba and that experience will be one I will always treasure, especially the trip we took to a former country club of the wealthy that had been turned into a free college for gifted musicians. #vivalarevolucion #RIPFidel

Uma foto publicada por Tom Morello (@tommorello) em

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.