Titãs levam 120 mil pessoas à Praça da Paz

O show do grupo Titãs levou hoje ao Parque do Ibirapuera cerca de 120 mil pessoas, de acordo com a avaliação da Polícia Militar e dos organizadores. Além de músicas do novo CD, "A Melhor Banda de Todos os Tempos da Última Semana", os Titãs apresentaram antigos sucessos como "Homem Primata", "Prá Dizer Adeus" e "Comida", que abriu o show, às 11h30. O espetáculo quase foi cancelado na sexta-feira. A Promotoria de Meio Ambiente temia danos ao parque e risco à segurança dos espectadores e queria que o público fosse limitado em 20 mil pessoas. A decisão final foi de que o show poderia ocorrer, desde que houvesse segurança e garantia de limpeza da Praça da Paz. Além dos 50 universitários que normalmente fazem a coleta de lixo depois das apresentações, um "exército" de 140 pessoas foi escalado para limpar a área e 70 funcionários do Pão de Açúcar, patrocinador do evento, também participaram como voluntários. O dinheiro obtido com a reciclagem dos materiais será revertido para a organização não-governamental Criança no Lixo Nunca Mais. Foram instalados cem banheiros químicos e a segurança recebeu reforço. "As pessoas têm de se conscientizar que é preciso manter o parque limpo", disse o vocalista Branco Mello. No fim do evento, o serviço médico havia atendido cerca de 30 pessoas, cuja maioria tinha passado mal por causa do sol forte. Banda homenageou guitarrista mortoA apresentação na Praça da Paz foi dedicada ao guitarrista Marcelo Fromer, morto em 13 de junho, atropelado por uma moto nos Jardins. Nando Reis pediu um minuto de silêncio ao público e leu um poema para homenageá-lo. Uma passarela de pedestres com seu nome sobre a Avenida Juscelino Kubitschek foi entregue à população em setembro. "Na vinda do aeroporto passei pela passarela, estava toda iluminada, parecia um monumento. Fiquei emocionado", contou o vocalista Paulo Miklos. Para substituir Fromer estava no palco Emerson Vilane, músico convidado da turnê. Os Titãs, que comemoram no ano que vem 20 anos de carreira, reuniram fãs de todas as idades. "Cheguei cedo para garantir um lugar bem na frente. Não perco um show deles", disse a estudante Bianca Vidoto, de 18 anos, que nem tinha nascido quando a banda começou a tocar. "São Paulo é a nossa cidade. Tocar aqui, em um dia lindo como esse, é vibrante", afirmou o guitarrista Tony Belloto. Esse foi o último show do ano da série Pão Music. O recorde da temporada ficou com Marisa Monte, que reuniu 190 mil pessoas. O espetáculo terminou com os músicos dos Titãs e da Orquestra Arte Viva, que partiparam do show, abraçados, pulando sobre o palco.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.