Mario Anzuoni/ Reuters
Mario Anzuoni/ Reuters

The Who voltará a Cincinnati 40 anos após tragédia em show

Na época, onze fãs acabaram mortos; membros da banda lembram do incidente até hoje

Kanishka Singh, Reuters

04 de dezembro de 2019 | 10h04

Os roqueiros veteranos da britânica The Who vão tocar na cidade norte-americana de Cincinnati no ano de 2020, pela primeira vez desde 1979, quando um mal entendido antes de um show que fariam na cidade matou onze fãs.

A banda, cofundada em 1964 e ainda liderada pelo vocalista Roger Daltrey e pelo guitarrista Pete Townshend, fez o anúncio na última terça-feira, 3, dia em que se completou o 40º aniversário da tragédia.

O incidente aconteceu quando uma multidão que esperava para entrar no Coliseu Riverfront, de 17 mil lugares, correu para os portões pensando que a apresentação já havia começado, quando a banda estava apenas passando o som.

O grupo foi adiante com a performance, só tomando conhecimento do desastre mais tarde. Sem conseguir esquecer o ocorrido, Daltrey visitou parentes das vítimas e sobreviventes da tragédia no ano passado.

"Desde que fui para lá me sinto muito melhor a respeito disso, mas todas as vezes que o 3 de dezembro se aproxima, a questão volta para a minha mente", disse ele à rede de televisão local WPCO, em um documentário transmitido também na terça-feira.

No mês passado, a pedra fundamental da nova Calçada da Fama de Londres foi dedicada ao The Who, conhecido por sua ópera rock Quadrophenia, de 1973, e por uma série de sucessos dos anos 1960 e 1970, como Pinball Wizard e Won't Get Fooled Again.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.