The Wailers revive Bob Marley

Robert Nesta Marley morreu de câncer em 11 de maio de 1981. Passados 20 anos, é possível dizer que parte do legado daquele que alguns jornais consideraram "o primeiro astro internacional da música do Terceiro Mundo" tornou-se conhecido em boa parte do planeta por conta da peregrinação itinerante de sua antiga big band, The Wailers."Quando morreu, Bob Marley estava com controle total de sua criatividade, era um artista pleno", lembrou hoje em São Paulo o baixista Aston "Familyman" Barrett, um dos velhos companheiros de Marley que integra atualmente o The Wailers. O grupo reaparece nessa quarta-feira em São Paulo, no Via Funchal.Os shows de abertura ficam por conta das bandas brasileiras Planta e Raiz, Negril e Reggae B, além do DJ dubmaster Otávio Rodrigues."Tocamos com Marley entre 1971 e 1974", lembra o baixista, que também participou da criação de algumas canções do ídolo jamaicano. O "tocamos" diz respeito a um outro Barrett que participou daquela formação, o irmão de Aston, Carlton Barrett, baterista, morto em 1987.Por conta daquele período fértil de sua carreira, Aston Barrett está processando a companhia de discos Island Records. A empresa lançou este ano a compilação One Love, reunindo sucessos de Bob Marley. Mas não deu crédito aos irmãos Barrett, o que deixou o baixista furioso - se bem que um jamaicano furioso não é exatamente a mesma coisa que um paulistano esgoelando-se no trânsito."As coisas não foram como deveriam ser, man", diz Barrett. "Eles desrespeitaram os direitos de edição e de merchandising da obra e nós estamos lutando pelo que é nosso", diz o músico. O que é "nosso" gira em torno de meio milhão de dólares, segundo a imprensa especializada.Segundo Barrett, a essência do som dos Wailers é manter a fidelidade às raízes. "Nosso foco é a música acústica, original, com guitarras, trombones, trompetes e o som como uma colcha de retalhos da realidade", ele diz.Aston "Familyman" Barret, cujos apelidos incluem também o epíteto de "o arquiteto do reggae", já gravou com músicos como Eric Clapton e Steve Wonder.A atual formação do The Wailers inclui Earl "Wya" Lindo (teclados) e Al Anderson (guitarras, que já acompanhou e gravou com Steve Winwood, Santana e Lauryn Hill). Ambos, ao lado de Familyman, tocaram com Bob Marley naquelas inesquecíveis gravações e performances ao vivo da década de 70. O vocalista é Gary "Nesta" Pine, ex-City Heat.Em 1999, foi assassinado o último dos integrantes dos Wailers originais, Junior Braithwaite (que se juntou ao grupo em 1963, quando o grupo ainda se chamava The Wailing Wailers), seguindo uma tradição de tragédias em torno da banda. "Pode ter sido a máfia", diz laconicamente Familyman.Bob Marley, Peter Tosh e Bunny Livingston deram o nome de The Wailers à sua banda na metade dos anos 60. Em 1969, eles fizeram seus primeiros shows em parceria com os Barretts, coisa que se tornaria usual no início dos anos 70.No começo dos anos 70, gravaram discos sob a produção de Lee "Scratch" Perry, hoje vivendo na Inglaterra. Depois de assinar com a gravadora Island Records, em 1971, o nome The Wailers representava a banda de Bob Marley. Quando Peter Tosh e Bunny Livingston deixaram o grupo dois anos depois, os direitos do nome foram oficialmente entregues aos Barretts."Minhas influências são muitas, começando pela música que ouvia no rádio na Jamaica, nos anos 50", conta Familyman. "Isso incluía souka, soul, rhythm and blues, funk, jazz e a música dos descendentes de africanos", lembra. "O reggae sintetiza isso tudo, é a batida do povo."Familyman também confirmou a intenção do grupo de gravar com Gilberto Gil um álbum em homenagem à música de Marley. "Fizemos um disco com ele anos atrás e gostamos muito de Gil", afirma. "As pessoas amam Salvador por conta da música da Bahia e será interessante promover esse encontro entre o reggae da Jamaica e a música de Salvador."O repertório do show apresentado no Via Funchal inclui hits como Buffalo Soldier, Is This Love?, I Shot the Sheriff, Exodus, Kinky Reggae, Redemption Song, No Woman no Cry, Lively Up Yourself, One Love, Satisfy My Soul, Get Up Stand Up, Could You Be Loved, além de novas canções da banda.Serviço - The Wailers. Amanhã (01), às 21 horas. De R$ 15,00 a R$ 50,00. Via Funchal. Rua Funchal, 65, tel. 3846-2300. Patrocínio: Ajato, Volkswagen, Golden Cross, Melhoramentos e Adrenalina

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.