Danny Moloshok / Reuters
Danny Moloshok / Reuters

Icônica banda inglesa, The Kinks planeja reunião após mais de 20 anos de separação

Ray Davies, vocalista e líder da banda indicou que guarda diversas músicas que escreveu antes que a banda se separasse, em 1996, e que considera que este é um "momento apropriado" para gravá-las

EFE

26 Junho 2018 | 18h15

O vocalista e líder da banda britânica The Kinks, Ray Davies, anunciou que planeja voltar a gravar e atuar com os antigos integrantes do grupo Dave Davis (guitarra) e Mick Avory (bateria), após mais de 20 anos de separação.

Em entrevista com a emissora britânica Channel 4, Davies, de 74 anos, explicou que voltou a ensaiar no estúdio com seu irmão Dave e com Avoy, o que levou o trio a decidir que farão "um novo álbum do The Kinks".

"O problema é que os outros dois membros, o meu irmão e Mick, nunca se deram muito bem. Mas fiz com que funcionasse no estúdio e isso me acendeu, os fiz tocar com energia", afirmou o músico, autor de clássicos do rock como You Really Got Me e A Well Respected Man.

O cantor e compositor indicou que guarda diversas músicas que escreveu antes que a banda se separasse, em 1996, e que considera que este é um "momento apropriado" para gravá-las.

Além disso, Davis afirmou que um dos motivos que o "inspirou" a reunir a banda foi a última turnê dos Rolling Stones.

"É inspirador ver como fazem", disse o cantor, que ressaltou que seu retorno estúdio e aos palcos "não será tão bem organizado" como no caso dos Stones.

"O The Kinks provavelmente tocará em um bar local", contou o líder do grupo, formado em 1964 e que até agora lançou 24 álbuns de estúdio.

Mais conteúdo sobre:
The Kinks música

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.