The Calling chama suas fãs de hoje a sexta em SP

A franja de Alex Band é o seu esconderijo. Se um repórter lembra do dia em que seu grupo foi vaiado no palco, seus olhos correm para trás dela. Se outro quer saber se canta em uma ´banda-de-uma-música-só´, permanecem raivosos por lá. Mas se é uma jornalista bonita quem faz a pergunta, eles saem da moita doces e penetrantes. A franja não deve ser cortada para o bem do The Calling. Ela tem o poder de arrebatar garotas capazes de dar as mães em troca de um autógrafo e de proteger Band de possíveis, como ele diz, ´tolices jornalísticas´. "É tolo achar que The Calling se trata de uma banda que vive de uma só canção. Nem chegamos ao segundo disco. É apressado e injusto da parte da imprensa falar isso da gente neste momento." Na busca por seguidores e mais discos vendidos além das duas milhões de cópias que já faturou, o Calling passa por São Paulo de hoje a sexta, no Via Funchal. Na tarde de terça-feira, os dois líderes, Alex Band e Aaron Kamin, falaram à imprensa sobre a carreira e o desejo de não caírem no esquecimento. A banda The Calling apareceu como um tornado que, na época, ninguém conseguiu precisar de onde veio. Ele saiu de San Fernando Valley, Califórnia, com um bom disco gravado em uma garagem tosca e um mega hit de pegar meninas descontroladas pelos cabelos: Wherever You Will Go. Se foi ótimo no início, acabou ficando chato para os próprios meninos. Ainda que exista outro hit, Adrienne, pergunta-se se duas músicas interessantes seriam o bastante para segurar duas horas de show em frente a quatro ou cinco mil pessoas? Na opinião de Band, não há problemas. "Percebemos que as fãs cantam todas as canções." Salvo as possibilidades de o grupo ficar uma hora tocando cada um de seus dois hits ou apelar para algum cover, o repertório se restringirá mesmo às músicas do primeiro e ainda único álbum da banda. O segundo disco - para Kamin, "mais maduro e melhor do que o primeiro", - ainda não saiu e só terá uma canção tocada na turnê brasileira: One By One. "Queremos evitar que as pessoas pirateiem as músicas", diz Band.The Calling - De hoje a sexta, às 22h. Via Funchal: Rua Funchal, 66. Tel.: 3846-2300. Ingressos de R$ 60 a R$ 120

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.