Testemunha surpreende acusação de Jackson

Uma testemunha do julgamento de Michael Jackson surpreendeu a acusação hoje ao dizer que não se lembrava de ter visto o astro pop lamber o rosto de um garoto, mas depois voltou atrás e disse que o fato deveria ter acontecido depois de lhe mostrarem um e-mail que ele escreveu sobre o assunto. O ex-assessor de Jackson Bob Jones inicialmente disse em seu testemunho que "Eu não me lembro de ter visto alguma vez a lambida" por Jackson em um vôo de Paris a Los Angeles no começo dos anos 1990.O promotor Gordon Auchincloss leu, então, uma passagem de um livro que Jones está escrevendo, em que afirma que Jackson e o menino estavam sussurrando e se beijando, quando Jackson lambeu a cabeça do menino. "Eles estavam abraçados bem forte, quase de um jeito romântico", diz o trecho.O assunto foi trazido à tona pela acusação para tentar mostrar que Jackson tem uma tendência para abusar de meninos. Os promotores alegam que Jackson também lambeu a cabeça do menino que o acusa atualmente de tê-lo abusado em 2003.Questionado pela defesa pelo advogado de defesa de Jackson Thomas Mesereau Jr., Jones disse que os trechos escritos por ele são completados por um co-autor. Jones disse que o trecho em questão ainda não havia sido revisado e estava incorreto.Mas o promotor mostrou a Jones um e-mail enviado por ele ao co-autor em que ele descrevia como Jackson lambeu o menino. Jones disse que, mesmo que ele não se lembrasse de ter visto a cena, ele acreditava que o e-mail tinha sido mandado por seu computador, portanto a informação era correta. "Eu não me lembro, mas este é um e-mail que fornece provas explícitas de que o e-mail foi mandado por mim", ele disse.Mesereau ressaltou que Jones disse a investigadores em um depoimento na semana passada que ele não se lembrava de ver Jackson lamber a cabeça do menino. Ele citou Jones como tendo dito: "Eu não lembro. Eu estaria mentindo se dissesse que lembro" e ressaltou que Auchincloss estava presente no momento do depoimento.Jones também testemunhou sobre ver outros contatos físicos de Jackson com o garoto. Ele disse que na entrega do World Music Awards em Mônaco o garoto sentou-se no colo de Jackson, bem como a irmã dele. Ele caracterizou Jackson e o menino como inseparáveis durante a viagem e disse que no vôo de volta eles ficaram abraçados enquanto dormiam.Esse menino fez um acordo multimilionário com Jackson depois de acusar o cantor de molestá-lo e, depois disso, não colaborou com as investigações do caso. Nenhuma acusação foi feita contra Jackson.Jones também disse que foi demitido no ano passado depois de trabalhar com Jackson durante 16 anos. Ele disse que repentinamente recebeu um pedaço de papel que dizia que seus serviços não eram mais necessários e explicava apenas que era uma reestruturação.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.