Testemunha revela conversa com mãe do acusador

Uma comediante que deu US$ 20 mil à família do menino que acusa Michael Jackson de abuso sexual declarou hoje que recebeu uma ligação telefônica da mãe do garoto, em tom choroso, que a fez supor que a família estava aparentemente sendo mantida contra a vontade na mansão do cantor.Louise Palanker disse que tentou fazer contato com a mãe do menino depois de assistir ao documentário Vivendo com Michael Jackson, no qual Jackson aparece de mãos dadas com o acusador e diz gostar de dividir a cama com crianças, mas sem objetivos sexuais.A comediante foi chamada pela acusação para dar força ao argumento de que Jackson conspirou para manter a família presa logo depois da exibição do documentário, em 6 de fevereiro de 2003, para que fosse feito um vídeo de reconstrução da imagem de Jackson.Louise disse que pouco depois de deixar uma mensagem com os avós do menino, a mãe ligou para ela e parecia assustada. "Ela estava muito nervosa e falava em uma espécie de sussurro... Parecia assustada", disse Louise.A mãe pediu à comediante que não ligasse mais. Segundo Louise, a mãe do menino disse "não me ligue mais aqui. Estão ouvindo tudo o que eu falo. Estas pessoas são más". Louise disse que ligou para seu advogado pois "acreditei que essas pessoas estavam presas contra a vontade". Jackson, acusado de abusar do menino em fevereiro ou março de 2003, chegou na hora para a audiência de hoje, sorrindo, mas andando lentamente e com dificuldades, como fez ontem. Vários de seus seguranças o protegeram da chuva, mas o cantor parecia de bom humor.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.