Testemunha no caso Jackson diz receber ameaças

Jamie Masada, dono de um clube de shows cômicos, que é testemunha no caso em que Michael Jackson é acusado de abuso sexual deu uma entrevista coletiva para acusar os advogados de defesa do cantor de o ameaçarem.Masada, proprietário do Laugh Factory em Hollywood, apresentou Jackson ao menino que acusa o cantor de abuso. O menino participou de um acampamento organizado por Masada para crianças que lutavam contra o câncer, quando Jackson o conheceu o por intermédio de Masada.Masada acusou o advogado de Jackson Brian Oxman de comportamento antiético por fazer investigadores ligarem para ele e visitarem a casa de uma série de comediantes. "Ele está ameaçando todos os meus comediantes que têm participado de meu acampamento", disse Masada.Os empregados de Masada distribuíram cópias de uma carta de 28 de dezembro na qual Oxmandiz a Masada que a defesa conseguiria uma ordem judicial contra ele se ele ignorasse o pedido de aparecer na corte em 31 de janeiro, no julgamento do cantor.Oxman disse que não poderia comentar o caso devido à ordem de silencio imposta pelo júri.

Agencia Estado,

06 de janeiro de 2005 | 19h59

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.