Testemunha descreve abusos que sofreu de Jackson

Em um depoimento fragmentado e emocionado, o filho de uma ex-empregada de Michael Jackson testemunhou hoje e disse que o astro pop abusou dele enquanto brincavam de fazer cócegas. O jovem de 24 anos foi chamado a testemunhar pela acusação do atual caso contra Jackson, que iniciou sua estratégia de mostrar que o cantor tem o hábito de abusar de meninos.A vítima disse que Jackson tocou sua genitália duas vezes por cima das roupas quando brincavam de fazer cócegas em um condomínio de Los Angeles, a que ele e sua mãe se referiam por "o esconderijo", e em uma terceira vez, por dentro das roupas, em Neverland, o rancho do cantor."Nós estávamos fazendo cócegas. Ele fazia cócegas e eu ria; e ele estava fazendo cócegas no meu ..." disse a testemunha, antes de pedir um tempo ao juiz. Ele limpou os olhos e tomou água. "Ele estava me fazendo cócegas. Eu estava usando shorts... Ele alcançou a minha perna e eu continuei rindo; e ele alcançou minhas partes íntimas", disse.Quando ele começou a descrever o alegado abuso, ele se desculpou ao promotor Ron Zonen por seu depoimento fragmentado e disse: "Isto precisou de muita terapia para ser superado, só para você saber". A defesa pediu que o comentário fosse omitido dos arquivos e o juiz Rodney S. Melville concordou. A testemunha disse que Jackson o tocou naquele incidente por dois ou três minutos e que ele se lembrava de pensar "eu deveria ir embora". Questionado sobre quem teria sido a primeira pessoa para quem ele falou do incidente, ele disse "provavelmente Deus". A participação do jovem homem foi permitida após o juiz decidir, na semana passada, que a promotoria poderia apresentar provas antigas de casos em que Jackson foi acusado de molestar ou comportar-se inadequadamente com cinco outros garotos, antes das atuais acusações.Na decisão, o juiz disse que os promotores poderiam mencionar que o filho da empregada e outro garoto fizeram acordos com Jackson, mas sem revelar os valores. Segundo a acusação, a testemunha e hoje recebeu US$ 2,4 milhões em 1994.A testemunha também descreveu outros dois incidentes anteriores que envolveram Jackson tocando-o sobre as roupas. "Nós estávamos vendo desenhos e ele começou a me fazer cócegas, o que foi legal", ele disse sobre o primeiro incidente, que ele descreveu como tendo começado com eles sentados em uma cadeira. "E nós fomos para o chão, fazendo cócegas ainda. Eu fazia cócegas, ele fazia cócegas. Depois, as cócegas passaram para as minhas partes íntimas. Você tem sete anos, não acha errado. Eu provavelmente achei estranho", ele disse. A testemunha disse que nunca falou dos incidentes com ninguém até 1993, quando investigadores vieram até ele depois de outro garoto acusar Jackson. O outro garoto também fez um acordo milionário para não continuar com o caso. Nenhuma acusação criminal foi feita em nenhum dos casos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.