Paula Korosue
Paula Korosue

Terceiro volume de remixes de sucessos de Rita Lee chega às plataformas digitais

Com 17 faixas, álbum é o “mais pista” da trilogia e conta com versões assinadas por Gui Boratto e Coppola

Danilo Casaletti, Especial para o Estadão

25 de junho de 2021 | 07h22

“Quando contei aos meus pais que Só de Você iria ganhar um remix, eles ficaram sem saber para onde a faixa iria. Ao ouvirem, ficaram felizes”, conta o DJ João Lee, filho de Rita Lee e Roberto de Carvalho, em coletiva de imprensa virtual realizada no início da noite desta quinta-feira, 24. É dele o projeto Rita Lee & Roberto - Classix Remix, que chega ao seu terceiro e derradeiro volume nesta sexta, 25, apenas em versão digital.

Lançada em 1982, no álbum Rita Lee e Roberto de Carvalho, Só de Você é da safra romântica do casal. Na ficha técnica original, conta com a presença dos integrantes do Roupa Nova, Nando (baixo), Serginho (bateria), Kiko (guitarra) e Ricardo Feghali (rhodes), do baterista Rubinho Barsotti (vassourinha) e do pianista Cesar Camargo Mariano.  “Sentou-se calmamente na frente do piano e com um toque de mágica nos transportou para a máquina do tempo e, vindo de não sei onde, ouvimos Ray Coniff, dançamos com Kim Novak no Picnic, enfim, tivemos a ligeira impressão de que antigamente era tudo bem mais chique!” escreveu Rita à época, no encarte do disco.

Por isso, fica meio difícil de acreditar que a canção poderia ganhar beats e parar nas pistas de danças moderninhas e underground. Dessa vez, o piloto da “máquina do tempo” foi o jovem DJ paulistano Coppola. “Quando o João me convidou, consultei minha família e minha mãe disse que esse disco da Rita tocou na festa de casamento dela. Eu curti a gravação por ela ter uma pegada jazz”, conta, também na coletiva de imprensa.

Coppola mexeu no ritmo, no tempo e nas batidas da bateria. “Foi um processo demorado, foi o primeiro remix que eu fiz um som mais complexo. Fiz vários loops (samples) e depois montei o quebra cabeça”, explica. O DJ preservou algumas notas do piano que caracterizam o arranjo original.

Outra música que está nesse terceiro volume é Pega Rapaz (1987), que também faz parte do volume 2, com remix americano Eric Kupper - algumas faixas se repetem na trilogia, com diferentes DJs, agora é retrabalhada por Gui Boratto e Julio C. 

“Todo mundo ama essa música. Foi difícil de fazer por conta das mudanças que tive que fazer na harmonia. A parte B foi cortada. Isso me incomodou um pouco. Não é uma versão concorrente da original, mas a respeita”, diz Boratto, que também assina o remix de Mutante no volume 1. “Até os undergrounds têm gostado. As pessoas precisam parar com essa ‘vergoinha’ de que música boa para dançar não pode ter vocal”, completa.

Pega Rapaz também ganhou um visualizer, um registro visual, com mosaicos psicodélicos e cores que lembram as luzes de balada. 

Rita Lee & Roberto - Classix Remix Vol. 3 ainda traz faixas como Banho de Espuma (por Fatnotronic & Emmo), Shangrilá (por Elekfantz), Saúde (DEE:VISION) e Corre Corre (por Ney Faustini).

Ao todo, nos três volumes, foram lançados 42 remixes. “Sempre quis ter versões de músicas dos meus pais em meus sets”, diz João, que comemora 25 anos de carreira como DJ. “Fizemos história com esse projeto. Queria trazer alegria. Ele é o mais pista de todos Quero muito ouvir essas versões nas pistas, dançar, como todos nós gostamos de fazer”.

A Universal Music, gravadora que detém o catálogo de Rita, tem investido na obra da roqueira. Além dos lançamentos nas plataformas digitais, é possível encontrar, em sua loja virtual camisetas com estampas inspiradas em suas músicas, entre elas, Nem Luxo, Nem Lixo e Lança Perfume. No ano passado, a gravadora lançou a reedição em vinil do disco de 1980 da cantora, o que traz faixas como Baila Comigo e Bem-Me-Quer.

Rita, de 73 anos, que em maio deste ano anunciou que os médicos haviam descoberto um tumor em seu pulmão esquerdo, não participou do bate-papo com os jornalistas.

Tudo o que sabemos sobre:
Universal MusicmúsicaRita Lee

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.