Tentativa de estupro condena ex-Judas Priest

O ex-baterista do Judas Priest, David Holland, foi condenado nesta sexta-feira por tentar estuprar um adolescente de 17 anos a quem dava aulas de bateria. Ele negou a tentativa de estupro do garoto, que tem dificuldades de aprendizado. Mas a justiça britânica o considerou culpado de uma acusação de tentativa de estupro e cinco de abordagem indecente. Holland, que tem 55 anos, chorou ao ouvir sua condenação no tribunal de Northampton. Os advogados de acusação disseram que o garoto, que teve o nome mantido em sigilo, às vezes dormia na casa do baterista. Em dezembro de 2002, ele escrveu uma carta a seus pais descrevendo abusos sexuais. A sentença do músico não foi estabelecida, e um segundo acusado também foi condenado, mas somente por tentativa de estupro. David Holland entrou no Judas Priest em 1979 e ficou por dez anos, justamente o período mais produtivo da banda. O Judas Priest lançou alguns clássicos do heavy metal tradicional, linha da qual faz parte também o Iron Maiden. Entre as músicas mais conhecidas do Priest, estão Living After Midnight e Hell Bent for Leather.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.