Tenor José Carreras anuncia aposentadoria da ópera

Em entrevista, o espanhol diz que já não pode mais resistir aos rigores da interpretação dos papéis principais

REUTERS

08 de maio de 2009 | 09h16

O tenor catalão José Carreras anunciou nesta sexta-feira em uma entrevista publicada no jornal britânico The Times que, aos 62 anos, vai se aposentar da ópera, porque já não pode mais resistir aos rigores da interpretação dos papéis principais.

"Se posso fazer recitais, adaptar meu repertório às minhas necessidades, então não há problema, isto é uma boa notícia", informou o tenor espanhol ao The Times. "Mas com as óperas, a menos que haja circunstâncias adequadas, minha carreira acabou", disse.

Carreras, com Plácido Domingo e o italiano Luciano Pavarotti, foi um dos integrantes de "Os Três Tenores", cujos discos e turnês de concertos no início da década de 1990 aproximaram o mundo da ópera do grande público com sucesso.

Pavarotti morreu em 2007 por causa de um câncer de pâncreas, e com a decisão de José Carreras, que superou uma leucemia, o único que se mantém em atividade foi Plácido Domingo do trio, cuja primeira atuação conjunta foi na Copa do Mundo na Itália, em 1990.

"Éramos, sem presunção, os tenores mais populares do momento. Nós cantamos (na Itália em 1990) de maneira muito autêntica e espontânea. Pensamos: unamo-nos. Todos eram aficionados pelo futebol", explicou Carreras sobre o reencontro histórico.

O tenor, que dirige a Fundação Internacional Jos e Carreras para a Luta contra a Leucemia, disse que o diagnóstico de sua doença foi algo muito difícil de lidar. "Fui muito feliz em poder superar esta doença muito grave que não tem muitas possibilidades de sobrevivência. Recordo cada dia. A ajuda de cima é muito importante", concluiu o cantor.

Tudo o que sabemos sobre:
José Carreras

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.