JF Diorio/Estadão
JF Diorio/Estadão

Teatro São Pedro aposta em óperas alternativas em 2018

Espaço receberá quatro produções, títulos incomuns no grande repertório italiano e francês do século 19

João Luiz Sampaio, Especial para O Estado de S. Paulo

20 de fevereiro de 2018 | 06h00

O Teatro São Pedro terá quatro produções de ópera ao longo de sua temporada de 2018. E o espaço, agora gerido pela Santa Marcelina Cultura, parece apostar em títulos alternativos ao grande repertório italiano e francês do século 19, mostrando outras facetas do universo da ópera e seu desenvolvimento.

A primeira produção, em maio, será de O Matrimônio Secreto, de Domenico Cimarosa, compositor do final do século 18. A direção cênica será de Caetano Vilela (que assinou, em dezembro, no teatro, La Belle Hélène, de Offenbach) e a direção musical, de Valentina Peleggi, regente titular do Coro da Osesp e também regente residente da Osesp.

Em junho, o teatro faz um rara imersão pelo repertório barroco, com a soprano Marília Vargas no papel título de Alcina, de Händel. A regência é do especialista em música antiga Luis Otávio Santos e o diretor William Pereira retorna ao São Pedro após Arlecchino e Pulcinella, que produziu em 2017 com o maestro Ira Levin.

Em agosto, Levin, que já dirigiu o Teatro Municipal de São Paulo e hoje vive na Europa, onde atua como maestro convidado, comanda a produção seguinte, com a estreia brasileira de Kátia Kabanová, de Leos Janácek, que terá direção cênica de André Heller-Lopes. O diretor já havia dirigido em 2017 outro título do autor, Jenufa, no Municipal do Rio. No papel título, estará a soprano brasileira Gabriella Pace.

+++ Osesp encerra gravação de Villa-Lobos e promove festival para mostrar as várias facetas de sua obra

Janácek foi um dos nomes responsáveis a pensar a linguagem da ópera no século 20, assim como fez Benjamin Britten, de quem o teatro apresenta, em novembro, Sonho de uma Noite de Verão, baseado em Shakespeare. A regência será de Claudio Cruz e a direção cênica, de Jorge Takla. 

O Teatro São Pedro terá ainda dois espetáculos em formato pocket e um concerto de gala, todos com cantores da Academia de Ópera do Theatro São Pedro e Orquestra Jovem do Theatro São Pedro, com regentes convidados. E ainda uma temporada de concertos sinfônicos, com artistas como Neil Thomson, Ligia Amadio, Eliane Coelho e Antonio Meneses. 

Tudo o que sabemos sobre:
Teatro São Pedromúsica

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.