AFP PHOTO/Mark RALSTON
AFP PHOTO/Mark RALSTON

Taylor Swift leva maioria dos prêmios no VMA, mas West e Miley Cyrus são sensação

Premiação da MTV ocorreu neste domingo, 30, em Los Angeles

PIYA SINHA-ROY, REUTERS

31 de agosto de 2015 | 09h45

LOS ANGELES - Taylor Swift pode ter ganho a maioria das estatuetas, mas foi seu reencontro com o rapper Kanye West no palco do MTV Video Music Awards (VMA) que roubou a cena na noite de domingo, 30, quando West declarou que vai concorrer à Presidência dos Estados Unidos em 2020.

O rapper, que rendeu as manchetes em 2009 por invadir o palco e pegar o microfone de Taylor durante o discurso de aceitação do troféu da cantora, recebeu o prêmio Michael Jackson Vídeo Vanguard das mãos da própria Taylor, em um momento marcante da história do VMA.

"Todo mundo sabe do nosso encontro infame no VMA, mas algo que você pode não saber é que o álbum College Dropout, de Kanye West, foi o primeiro álbum que comprei no iTunes", disse Taylor. Ela acrescentou, em uma paródia do discurso de West em 2009, quando ele lhe tirou o prêmio, "para todos os outros vencedores hoje à noite, eu estou realmente feliz por você, e eu vou deixá-lo terminar, mas Kanye West tem uma das maiores carreiras de todos os tempos”.

Depois de uma ovação de pé, West reformulou o incidente de 2009, além de fazer outras reflexões sobre a autenticidade da arte, chegando ao ponto de criticar as premiações e a MTV por mostrarem repetidamente a cena do incidente com Swift para ter "mais audiência".

"Se eu tivesse uma filha naquele momento quando subi ao palco e peguei o microfone de outra pessoa... depois daquela noite, o palco se foi, mas o efeito que teve sobre as pessoas permanece", disse. Ele terminou seu discurso declarando: "Eu decidi que em 2020 vou concorrer à Presidência", rapidamente incendiando as mídias sociais.

Taylor ganhou o prêmio de vídeo do ano, o principal da noite, por sua canção de vingança Bad Blood, que é declaradamente sobre sua briga com a cantora Katy Perry, que não compareceu à premiação deste ano.

Os VMA da MTV distribuem anualmente as estatuetas do astronauta na Lua (Moonman) para as melhores realizações do ano em vídeos de música, mas o evento é mais conhecido pelos momentos irreverentes e inesperados durante a premiação.

O programa de domingo causou ao ter como apresentadora uma Miley Cyrus seminua, deixando aparecer o peito nu –incidentalmente, segundo a emissora– e cantando uma canção sobre fumar maconha. O cantor Justin Bieber voltou ao palco do VMA depois de uma pausa de dois anos para apresentar duas novas faixas, chorando no final de sua performance.

Taylor Swift liderou os vencedores com quatro Moonmans incluindo o de melhor vídeo feminino e melhor vídeo de pop por Blank Space.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.