Swami Jr. traz à tona as qualidades de compositor

Músico lança 'Outra Praia', com convidados como Vanessa da Mata e Zeca Baleiro, entre outros

Lauro Lisboa Garcia, do Estadão,

18 Outubro 2007 | 20h46

Desde os anos 80 o nome do violinista e baixista Swami Jr. está cunhado na ficha técnica de diversos bons discos brasileiros e internacionais. Além da cubana Omara Portuondo e do africano Lokua Kanza, já contaram com sua colaboração de instrumentista, arranjador e produtor (também no palco), gente do porte de Maria Bethância, Luciana Souza, Elza Soares, Tom Zé, Rita Lee, Rita Ribeiro e muitos mais. Agora é a vez de alguns deles retribuírem a Swami os serviços prestados, participando de seu belo álbum de estréia como cantor e compositor, Outra Praia (Chita Discos).   Ouça Duas Ilhas   Ouça Desamparinho     O show de lançamento é nesta sexta, 19, no Sesc Pompéia. Seja como parceiros nas canções ou como vocalistas, estão no CD Vanessa da Mata, Zélia Duncan, Zeca Baleiro, Chico César, Luciana Alves, Virginia Rosa, José Miguel Wisnik.   "Sempre fiz muita coisa como produtor e instrumentista, faltava na minha carreira juntar as canções e a oportunidade veio com a aprovação do projeto pela Petrobras. Isso deu condições de fazer um disco com orçamento de gravadora grande. Aí você consegue chamar todo mundo, gravar em bom estúdio, colocar cordas numa música", diz Swami. "Todos que estão no disco têm a ver com a minha história. Dei sorte de serem grandes artistas; e no fim tudo que eu fiz até hoje está ali, por inteiro: o produtor, o arranjador, o compositor. Acho que é uma síntese."     Além de Luciana, Swami terá a companhia dos músicos com quem gravou Outra Praia: Chico Pinheiro (violão e guitarra), Zeca Assumpção (contrabaixo), Edu Ribeiro (bateria), Tiago Costa (piano e acordeon). "Sempre fiz canção e sempre gostei de cantar, apesar de não ser cantor. É um disco de um compositor cantando suas músicas", sintetiza Swami. "E achei legal cantar também porque o CD já tem tantas participações, que ia ficar meio confuso. E tem outra coisa: a escassez de recursos também dá uma outra visão da música." Mesmo sem os recursos de uma Luciana Alves, Swami está longe de decepcionar como vocalista.   "Um compositor não precisa ser cantor pra interpretar as próprias composições. Depois da bossa nova e de João Gilberto acabou isso, desde que não seja uma coisa horrorosa", pondera. E esse formato menos intenso de "cantautor" contribui para reforçar as qualidades de Swami como criador de canções, ora assinando a melodia, ora as letras, em alguns casos fazendo serviço completo.     Ares de novidade   Algumas das faixas do CD já foram gravadas antes, como Bom Dia (parceria com Paulo Freire), pela banda Mexe com Tudo e por Zizi Possi, Vou na Vida (pela co-autora Virginia Rosa) e Fim do Ano (Wisnik, Vânia Bastos). Mas mesmo estas ganham ares de novidade, pelos arranjos precisos e interpretações à altura.     A estimulante Bom Dia ganhou roupagem mais despojada, apenas com vozes, percussão vocal e efeitos de Marcelo Pretto. Em Fim do Ano fulgura a voz cristalina de Luciana, que também canta as inéditas O Tempo de um Samba e Sul. Das inéditas, destacam-se a faixa-título (com letra e vocal de Chico César), Livrai-me (com Vanessa da Mata), Duas Ilhas, parceria com Zeca Baleiro que a canta no disco, e Desamparinho (com versos do escritor e poeta português Tiago Torres da Silva e a voz de Zélia Duncan).   Além da bela melodia de Swami, Duas Ilhas ganhou uma das melhores letras de Zeca e aborda a dicotomia do bem e do mal medindo forças, como, coincidentemente, fez Carlos Rennó no ótimo Samba de Amor e Ódio, gravado por Roberta Sá. "A noite é um quadro negro/ Que ensina mais que a luz/ Havia virtude em Judas/ Havia vício em Jesus/ O amor é dente que morde/ O ódio é boca banguela/ Tem nego preso na rua/ Tem nego solto na cela", diz um trecho.   Inspirado nos neologismos do dialeto crioulo de Cabo Verde, Tiago Torres - que também assina ótimas letras no álbum mais recente de Olivia Byington - cravou versos como "Quando fico só/ Me dói uma tristeza/ Mulherando meu olhar" ou "Desnasci de ter/ Me poentei de sol/ Me fiz noite e me luei". Swami vai ter pouco tempo para se dedicar à divulgação de Outra Praia. Entre outros projetos, a partir de fevereiro ele volta à companhia de Omara Portuondo, que virá ao Brasil para turnê nacional de lançamento do álbum que gravou com Maria Bethânia.     Swami Jr. Sesc Pompéia (344 lug.). R. Clélia, 93, 3871-7700. Sexta, 19, às 21 horas. R$ 4 a R$ 16

Mais conteúdo sobre:
Swami Jr.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.