Stones dão sinal verde à banda acusada de racismo

Os Rolling Stones decidiram não dispensar a banda alemã Boehse Onkelz de abrir seu show na cidade de Hanover em 8 de agosto. No passado, a banda foi um ícone de grupos de extrema direita, por músicas como Turks Out, em que pedia aos turcos na Alemanha que voltassem a seu país de origem. Ainda na década de 80, porém, a banda passou a renegar o início de sua carreira e a condenar publicamente o racismo e a xenofobia.Em turnê mundial, os Stones ficaram sabendo do passado da banda e consideraram a hipótese de vetá-la. Após muitas explicações, mudaram de idéia, e foi o próprio Mick Jagger que anunciou a decisão: "Eles parecem ter renunciado a qualquer tênue ligação que possam ter tido com organizações de direita, então tomamos isso como prova de sua boa fé e vamos mantê-los no show", disse o líder dos Stones, que esta semana se apresentou em Munique.A explicação que o baixista da banda deu à BBC foi de que a música Turks Out foi composta em 1980, quando os integrantes da banda tinham 16 anos. "A música foi uma reação às brigas com vizinhos, que eram turcos. Não tem desculpa, mas é uma explicação", disse. As informações são do site da BBC em português. Para ler o noticiário da BBC, que é parceira do estadao.com.br, clique aqui.

Agencia Estado,

06 de junho de 2003 | 17h57

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.