Steuerman costura Bach, Villa-Lobos e Chopin

Jean Louis Steuerman é, hoje, um dos principais pianistas brasileiros radicados no exterior. No entanto, em sua agenda de concertos, o Brasil é presença constante. Nesta terça-feira, dentro da Série BankBoston Hebraica, ele faz um concerto em que procura estabelecer um diálogo entre as composições de Bach, Villa-Lobos e Chopin.Steuerman inicia o recital construindo um paralelo entre a Partita para Piano n.º 1, de Bach, e a versão original para piano das Bachianas Brasileiras n.º 4, de Villa-Lobos, tendo como objetivo mostrar as semelhanças e diferenças entre as maneiras de criar dos dois compositores. Vale lembrar a forte influência que a obra de Bach teve sobre Villa-Lobos.Em seguida, a relação é construída entre o compositor brasileiro e Chopin. Ele abre a segunda parte com a visão de Villa-Lobos em relação a Chopin, encarnada em Homenagem a Chopin, de 1920. Logo depois, Steuerman toca a Sonata em Si Menor, Opus 58, n.º 3, uma das mais célebres peças para piano escritas pelo compositor polonês.Especialidade - Uma das razões que explicam o sucesso internacional de Steuerman é sua interpretação de Bach. Após 1972, quando conquistou o segundo lugar no concorrido Concurso J.S. Bach em Leipzig, ele passou a apresentar-se como solista ao lado de importantes orquestras e maestros como Yehudi Menuhin e Vladimir Ashkenazy.Na década de 70, também, ele gravou as Seis Partitas do compositor, recebendo o prêmio Diapason D´Or, concedido pela importante revista de música francesa Diapason. Há três anos, quando a Philips relançou a gravação, mais uma vez Steuerman recebeu o prêmio.Outra gravação que recebeu destaque da crítica foi a dos Três Concertos Para Piano de Bach, com a Orquestra de Câmara de Moscou, dirigida pelo maestro James Judd.No entanto, em seu repertório, Bach é apenas um dos expoentes. Artista cuidadoso, que afirma só entrar em estúdio quando está certo da capacidade de acrescentar algo novo e diferenciado para o universo do compositor, Steuerman já gravou as obras completas para piano e orquestra de compositores como Mendelssohn e Shostakovich, além de obras de Scriabin, Mozart, Chopin, Schumann, Schubert e Girolamo Arrigo.Para os próximos meses, Steuerman está programando a gravação integral das obras para piano de Schoek, importante compositor suíço da primeira metade do século 20, e concertos para piano e orquestra do compositor checo Erwin Schulhoff.Jean Louis Steuerman - Terça, às 21 horas. R$ 40,00. Teatro Arthur Rubinstein. Rua Hungria, 1.000, tel. 818-8888.

Agencia Estado,

21 de agosto de 2000 | 18h32

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.